Câmara do Japão
Japonês
Buscar: OK

Tópicos

 

 

 

 

 

 

(426)Você está em:
  • Home »
    • Câmara
      • » Notícias

Notícias

Selecione datas para filtrar: a OK
Vigilância sanitária russa libera exportação de carne de frigorífico de Mato Grosso do Sul 28/11/2013

Brasília – O Serviço Federal de Vigilância Sanitária e Fitossanitária da Rússia (Rosselkhoznadzor) liberou a exportação de carne bovina do Frigorífico Minerva S.A., no município de Bataiporã (MS). De acordo com o Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento, a informação foi publicada ontem (27) no site oficial do órgão russo.

Agora, o ministério aguarda a entrega dos documentos pelas autoridades russas para permitir os embarques do estabelecimento. A liberação ocorreu depois de o governo brasileiro entregar às autoridades daquele país os documentos necessários para comprovar que foram corrigidos os problemas que motivaram a suspensão das vendas.

A unidade estava com restrições temporárias para embarque à Rússia desde outubro de 2012. O estabelecimento deve ser autorizado pelo Ministério da Agricultura a retomar as exportações ao mercado russo nos próximos dias. Com a liberação, aumentou para sete o número de frigoríficos que tiveram as restrições temporárias retiradas pelos russos neste mês.

Na última sexta-feira (22), o governo russo havia reabilitado duas unidades de produção de origem suína: Alibem, de Santo Ângelo (RS) – suspensa desde 2011, e Pamplona Alimentos, de Rio do Sul (SC) – suspensa desde 2012. Ainda este mês, outros três frigoríficos de carne bovina foram liberados: Mataboi (desde 2011), em Goiás; Marfrig (desde 2011), em Mato Grosso; e JBS (desde 2009), em Rondônia.

A Rússia é o segundo maior importador da carne bovina brasileira, atrás apenas de Hong Kong. Para mantê-la como mercado, o Brasil tem optado por adequar-se às exigências sanitárias do país, que são mais rigorosas do que as locais.

Após uma visita ao Brasil em julho, as autoridades russas enviaram relatório ao governo brasileiro em setembro avisando sobre a suspensão de nove unidades processadoras de carne bovina e uma de carne suína em diversos estados. Na ocasião, o Ministério da Agricultura disse que se uniria ao setor privado para fornecer dados aos russos e que o Brasil buscaria sanar as inconformidades com as normas sanitárias do país.

No mês passado, a Rússia havia liberado seis frigoríficos brasileiros para a exportação de carne bovina in natura e desossada. Esses estabelecimentos, no entanto, não tinham sido suspensos pelo governo russo, mas estavam exportando pela primeira vez ou retomando os embarques para o exterior depois de passarem algum tempo vendendo apenas para o mercado interno. (da Agência Brasil, Wellton Máximo. Colaborou Mariana Branco)



Últimas

2020/09/29 » CNI: confiança do empresário industrial cresce em todos os setores
2020/09/29 » Prazo de entrega da declaração do ITR acaba na quarta-feira
2020/09/29 » União libera R$ 5 bi para financiar MEI, micro e pequena empresa
2020/09/28 » Intenção de consumo das famílias volta a crescer após cinco quedas
2020/09/28 » Petrobras inicia venda de dois campos de petróleo de águas profundas
2020/09/28 » Governo economiza R$ 1 bilhão com trabalho remoto de servidores
2020/09/25 » Projeto do Senai vai qualificar trabalhadores para a indústria 4.0
2020/09/25 » Primeiro leilão de imóveis públicos do Rio será em outubro
2020/09/25 » CMN amplia limite de renda para microcrédito a empresas
2020/09/24 » Custos industriais caem 1,5% no segundo trimestre
2020/09/24 » Ministro da Economia diz que reforma deve ter tributos alternativos
2020/09/24 » Contas externas têm saldo positivo de US$ 3,7 bilhões
2020/09/23 » Conab avalia que Brasil terá segunda maior safra de café em 2020
2020/09/23 » CNI: atividade industrial segue em recuperação com alta do emprego
2020/09/23 » Indicadores recentes sugerem recuperação parcial da economia, diz BC
2020/09/22 » Brasil terá cota adicional na exportação de açúcar aos EUA
2020/09/22 » Estudo brasileiro aponta que covid-19 pode causar danos cerebrais
2020/09/22 » Mercado financeiro reduz projeção de queda da economia para 5,05%
2020/09/21 » Turismo: metade das operadoras vende viagens para novembro e dezembro
2020/09/21 » Covid-19: maioria dos estados segue sem aulas presenciais

Ver mais »