Câmara do Japão
Japonês
Buscar: OK

Tópicos

 

 

 

 

 

 

(426)Você está em:
  • Home »
    • Câmara
      • » Notícias

Notícias

Selecione datas para filtrar: a OK
Aneel comemora sucesso em leilão de linhas de transmissão de energia 07/02/2014

A Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) considerou um sucesso o leilão para concessão das linhas de energia que ligarão a Usina Hidrelétrica de Belo Monte à Região Sudeste, realizado hoje (7) na BM&FBovespa, na capital paulista. “Esse leilão representa um sinal de otimismo no momento atual. O deságio obtido representará uma vantagem maior para os consumidores”, disse o diretor da Aneel, André Pepitone da Nóbrega.

O consórcio IE Belo Monte, formado pelas empresas Furnas Centrais Elétricas S.A., State Grid Brazil Holding S.A. e Eletronorte, foi o vencedor da concessão do serviço de transmissão de energia nos estados do Pará, de Minas Gerais, do Tocantins e de Goiás. A proposta de Receita Anual Permitida (RAP) do grupo foi R$ 434.647.038, com deságio de 38%. O deságio é a diferença entre o valor máximo fixado pelo edital e o da proposta feita pela empresa.

O governo havia fixado em R$ 701 milhões o valor da RAP para o lote único (A e B). A receita será recebida pelo prazo de 30 anos. As instalações devem começar a operar entre 44 e 46 meses, a partir da assinatura dos contratos. Os investimentos previstos chegam a R$ 5 bilhões para a obra, considerada a mais importante do setor. Nesse montante estão incluídas a compra e a instalação de 28 transformadores, de 450 toneladas cada.

Mais dois consórcios participaram do leilão: Abengoa Construção Brasil Ltda, que ofereceu RAP de R$ 620.423.600 (11,49% de deságio) e BMTE – Transmissora Aliança de Energia Elétrica S.A e Alupar Investimento S.A., com proposta de R$ 666.482.160 (4,93% de deságio).

Segundo Pepitone, esta será a segunda maior linha de transmissão do país, com 2,1 mil quilômetros de extensão e capacidade para transmitir 4 mil megawatts (MW) de energia, ligando as subestações de Xingu, no Pará, e Estreito, em Minas Gerais, passando pelos estados do Pará – onde está sendo construída a Usina Hidrelétrica Belo Monte –, do Tocantins, de Goiás e de Minas Gerais.

“São 25 mil quilômetros de cabo e uma faixa terrestre de servidão de 18 mil hectares. O total de torres será de 4.500 e 64 mil toneladas de aço, três vezes mais do que a quantidade de aço que foi empregada na construção do estádio de Brasília para a Copa”, explicou o diretor da Aneel. (da Agência Brasil, Flávia Albuquerque)



Últimas

2020/08/12 » Conselho do FGTS aprova distribuição de R$ 7,5 bi para trabalhadores
2020/08/12 » Guedes diz que não apoia eventual tentativa de furar teto de gastos
2020/08/12 » Produção industrial cresce em 14 locais em junho, diz IBGE
2020/08/11 » Vendas para China preveniram choque nas exportações, diz Guedes
2020/08/11 » Débitos de difícil recuperação com o Simples podem ser parcelados
2020/08/11 » Auxílio emergencial manteve economia ativa em municípios mais pobres
2020/08/10 » Sem título
2020/08/10 » SP ultrapassa 25,1 mil mortes causadas por covid-19
2020/08/10 » Como é feita média móvel de casos de covid-19
2020/08/07 » MP destina R$ 1,99 bilhão para viabilizar vacina contra covid-19
2020/08/07 » Cursos de qualificação profissional têm alta demanda na pandemia
2020/08/07 » Senai ensina indústrias a produzirem EPI contra novo coronavírus
2020/08/06 » Bolsonaro sanciona lei de negociação de dívidas das micro empresas
2020/08/06 » Baixa inflação permitiu corte nos juros, avaliam entidades
2020/08/06 » Copom reduz juros básicos da economia para 2% ao ano
2020/08/05 » Dezenas de empresas aderem à Semana Brasil 2020
2020/08/05 » Semana Brasil terá edição 2020 e deve ajudar na retomada da economia
2020/08/05 » Governo de Osaka planeja estudar eficácia de gargarejo no combate ao coronavírus
2020/08/04 » BNDES seleciona fundos de crédito não bancário para pequenas empresas
2020/08/04 » Balança comercial tem superávit recorde de US$ 8,06 bilhões em julho

Ver mais »