Câmara do Japão
Japonês
Buscar: OK

Tópicos

 

 

 

 

 

 

(426)Você está em:
  • Home »
    • Câmara
      • » Notícias

Notícias

Selecione datas para filtrar: a OK
Déficit nas contas externas volta a bater recorde em janeiro 21/02/2014

O déficit da balança comercial em janeiro fez o rombo das contas externas iniciar o ano com novo recorde. Segundo números divulgados há pouco pelo Banco Central, as contas externas encerraram o mês passado com resultado negativo de US$ 11,591 bilhões, alta de 2,1% em relação a janeiro do ano passado e o maior valor mensal da história.

No acumulado de 12 meses, o déficit das contas externas soma US$ 81,6 bilhões, equivalentes a 3,67% do Produto Interno Bruto (PIB), soma das riquezas produzidas no país. O número representa crescimento em relação a dezembro, quando o déficit acumulado em 2013 havia totalizado US$ 81,4 bilhões, 3,66% do PIB.

Também chamadas de transações correntes, as contas externas são compostas pelo saldo da balança comercial (diferença entre exportações e importações de bens) e do balanço de serviços (diferença entre exportações e importações de serviços). O indicador inclui ainda a conta de rendas (remessas de lucros e o pagamento de juros para o exterior) e as transferências unilaterais (remessas de emigrantes para parentes no país e doações internacionais).As contas externas representam o grau de vulnerabilidade do país a choques e crises internacionais. Com resultados negativos, o país depende do capital financeiro – investimentos de estrangeiros na bolsa de valores e em títulos públicos – e do investimento estrangeiro direto – multinacionais que iniciam ou ampliam atividade produtiva e geram empregos no Brasil – para sustentar as reservas internacionais, hoje em torno de US$ 375 bilhões.

De acordo com o Banco Central, o principal motivo para o crescimento do rombo nas contas externas foi o déficit recorde de US$ 4,058 bilhões na balança comercial em janeiro, o pior resultado para um mês desde 1994. Tradicionalmente, o Brasil registra resultados negativos no balanço de serviços e na conta de rendas.

As reservas internacionais, que representam uma espécie de seguro para impedir a desvalorização do real, só não caíram no mês passado porque a conta financeira, que registra os investimentos estrangeiros diretos e as aplicações financeiras de estrangeiros no país, cobriu o rombo recorde nas transações correntes. Em janeiro, a conta financeira registrou ingresso líquido de US$ 14,070 bilhões. Desse total, US$ 5,098 bilhões correspondem à entrada de investimentos estrangeiros diretos no mês passado.

Apesar do rombo recorde em janeiro, o Banco Central projeta redução no déficit das contas externas neste ano. Segundo a autoridade monetária, as transações correntes deverão encerrar 2014 com resultado negativo de US$ 78 bilhões, contra US$ 81,4 bilhões registrados no ano passado. Em relação à balança comercial, o Banco Central prevê recuperação nos próximos meses e estima superávit de US$ 10 bilhões em 2014, contra superávit de US$ 2,5 bilhões observado em 2013. (da Agência Brasil, Wellton Máximo)



Últimas

2019/11/14 » Atividade econômica cresce 0,91% no terceiro trimestre
2019/11/14 » Caixa e BB iniciam quinta fase de pagamento de abono do PIS/Pasep
2019/11/14 » Reformas vão tornar Brasil mais atrativo a negócios, diz Bolsonaro
2019/11/14 » Reformas vão tornar Brasil mais atrativo a negócios, diz Bolsonaro
2019/11/13 » Privatização da Eletrobras deve reduzir tarifas para os consumidores
2019/11/13 » Caixa reduz para 4,99% a taxa de juros do cheque especial
2019/11/13 » Ministro diz que reforma da Previdência já atrai investidores
2019/11/12 » Setor de serviços cresce 1,2% em setembro, aponta IBGE
2019/11/12 » Cresce apoio do BNDES a projetos de micro, pequenas e médias empresas
2019/11/12 » Países do Brics buscam investimentos privados para infraestrutura
2019/11/12 » Faturamento do mercado de seguros cresceu 18,6% em setembro
2019/11/11 » Brics fomenta cooperação entre economias emergentes há 13 anos
2019/11/11 » Impostos dificultam pequenos e médios negócios, dizem empresários
2019/11/11 » IBGE revisa PIB de 2017 de 1% para 1,3%
2019/11/08 » Indicador da FGV mostra dificuldade de reação do mercado de trabalho
2019/11/08 » Petrobras recebe oferta de R$ 3,7 bilhões por Liquigás Distribuidora
2019/11/08 » Governo aumenta projeção de crescimento do PIB para 0,90%
2019/11/07 » Inflação de outubro é a menor para o mês desde 1998
2019/11/07 » Índice que serve de base para reajuste salarial tem variação de 2,76%
2019/11/07 » Seis em cada 10 empresários querem investir, mostra pesquisa do Sebrae

Ver mais »