Câmara do Japão
Japonês
Buscar: OK

Tópicos

 

 

 

 

 

 

(426)Você está em:
  • Home »
    • Câmara
      • » Notícias

Notícias

Selecione datas para filtrar: a OK
Queda da produção foi menos intensa em janeiro, diz CNI 21/02/2014

Apesar de ainda desaquecida, a atividade industrial apresentou uma melhora de 7,2 pontos em janeiro, segundo sondagem da Confederação Nacional da Indústria (CNI), divulgada hoje (21). De acordo com o levantamento, a produção no país atingiu 47,4 pontos, ante os 40,2 pontos registrados em dezembro.

Essa evolução foi mais sensível nas empresas de grande porte que, em dezembro, estavam registrando 38,3 pontos e em janeiro atingiram 48,9 pontos. No mesmo período, as médias passaram de 40,7 para 46,8 pontos, e as de pequeno porte, de 43,4 para 45 pontos.

Com uma linha divisória marcada em 50 pontos, a escala indica aumento da produção frente ao mês anterior quando a pontuação for acima desse número. Se for abaixo de 50 pontos, indica queda.

“Isso demonstra que a produção está 'despiorando'”, disse à Agência Brasil o especialista de Políticas e Indústria da CNI, Marcelo Azevedo.

O indicador relativo ao número de empregados cresceu em relação a dezembro, passando de 46,4 para 48 pontos, mas mantém-se abaixo dos 50 pontos.

Ainda segundo a sondagem, a utilização da capacidade instalada repete o mesmo patamar de dezembro (70%). Já a capacidade instalada usual (a sazonal) relativa ao mês de janeiro apresentou aumento de 1,3 ponto, passando de 41,7 para 43 pontos. A CNI, no entanto, destaca que, apesar do crescimento deste índice, ele também se encontra abaixo da linha divisória, indicando que a atividade industrial permanece desaquecida.

A CNI constatou que os estoques efetivos saíram da situação de equilíbrio registrada em dezembro (50,6 pontos) e estão aquém do desejado (49,2 pontos). “Na medida em que o estoque está abaixo do planejado, sua recomposição provavelmente dependerá de um aumento da produção e consequentemente da capacidade instalada. Essa é uma tendência de que aconteça a partir do mês que vem”, avalia Azevedo.

Já a expectativa dos empresários para os próximos seis meses está mais otimista e positiva em todos os aspectos, se comparadas a dezembro. No que se refere à demanda, registrou 57,9 pontos em janeiro; no relativo ao volume das exportações, 53,1 pontos; no que se refere a compras de matérias-primas, 55,6 pontos; e no que se refere à contratação de empregados atingiu 51,1 pontos. Todos valores estão acima dos 50 pontos, indicando expectativa positiva.

A Sondagem Industrial foi feita entre 3 e 13 de fevereiro com 2.098 empresas. Destas, 816 são de pequeno porte, 767 médias e 515 de grande porte. (da Agência Brasil, Pedro Peduzzi)



Últimas

2020/02/19 » Comissão Europeia quer criar mercado único de dados
2020/02/19 » Confiança da indústria cai em fevereiro depois de 3 altas seguidas
2020/02/19 » Confiança da indústria cresce 0,7 ponto na prévia de fevereiro
2020/02/18 » Economia segue em processo de recuperação gradual, diz BC
2020/02/18 » FGV: economia brasileira cresceu 1,2% em 2019
2020/02/18 » Rodovias terão estabelecimentos regulamentados para motoristas
2020/02/17 » Associação alerta motoristas sobre riscos no trânsito durante carnaval
2020/02/17 » Estimativa do mercado financeiro para inflação cai para 3,22%
2020/02/17 » Começam a valer medidas da Caixa para estimular construção civil
2020/02/14 » Atividade econômica cresce 0,89% em 2019
2020/02/14 » Cerca de 25% dos desempregados procuram emprego há mais de dois anos
2020/02/14 » Taxa de desemprego cai em 16 estados, revela IBGE
2020/02/13 » Abate de bovinos cai e o de suínos e frangos sobe no último trimestre
2020/02/13 » Setor de Serviços fecha 2019 com crescimento de 1%
2020/02/13 » Coronavírus: subida exponencial de mortes e casos. O que mudou?
2020/02/12 » Comércio varejista fecha ano com alta de 1,8% nas vendas
2020/02/12 » Embrapa cria cenoura que dispensa agrotóxico
2020/02/12 » Conselho da Amazônia vai unificar ações do governo, diz Mourão
2020/02/11 » OMS nomeia infecção por coronavírus de Covid-19
2020/02/11 » Inflação do aluguel é de 6,86% em 12 meses

Ver mais »