Câmara do Japão
Japonês
Buscar: OK

Tópicos

 

 

 

 

 

 

(426)Você está em:
  • Home »
    • Câmara
      • » Notícias

Notícias

Selecione datas para filtrar: a OK
Indústria registra queda na produção e no emprego em julho 20/08/2014

Estudo divulgado hoje (20) pela Confederação Nacional da Indústria (CNI) indicam que, em julho, o setor registrou “baixo nível de atividade”, estoques acima do planejado, e que a utilização da capacidade instalada da indústria estava, na época, em 70%. De acordo com a Sondagem Industrial, o nível de produção da indústria registrou 48,8 pontos em julho. Já o indicador de número de empregados ficou em 45 pontos.

Segundo a CNI, os resultados mostram que a indústria registra queda na produção e no emprego, estoques indesejados e elevada ociosidade. No entanto, a pesquisa acrescenta que as grandes empresas registraram crescimento da produção, com um indicador de evolução da produção superando os 50 pontos - 51,5 pontos em julho. Já nas pequenas empresas, o indicador ficou em 45,6 pontos; e, nas médias, em 46,6 pontos.

Os indicadores da pesquisa variam de zero a cem. A marca de 50 pontos indica que o setor opera de acordo com o previsto. Valores acima de 50 indicam evolução positiva, estoque acima do planejado, utilização da capacidade instalada acima do usual ou expectativa positiva. Quando abaixo dessa pontuação, indicam resultados abaixo das expectativas.

De acordo com a sondagem, o indicador de estoque efetivo em relação ao planejado alcançou 51,5 pontos em julho, nível pouco inferior aos 52,1 pontos registrados em junho. Isso revela uma “redução do excesso de estoques indesejados”, diz a pesquisa. O nível de utilização da capacidade instalada subiu de 69% em junho para 70% em julho.

Os empresários preveem um cenário de redução do emprego e das exportações, informa a CNI. Em agosto, o indicador de expectativas para os próximos seis meses sobre o número de empregados ficou em 48,5 pontos. Já o de quantidade exportada ficou em 48,8 pontos.

Ainda segundo a pesquisa, as expectativas seguem “pouco otimistas” com relação à demanda e compras de matérias-primas. O indicador de expectativa para os próximos seis meses sobre a demanda alcançou 54,9 pontos e o de compras de matérias-primas, 52,1 pontos.

A Sondagem Industrial foi feita entre os dias 1º e 12 de agosto, com 2.191 empresas. Dessas, 863 são pequenas, 805 são médias de 523, de grande porte. (da Agência Brasil, Pedro Peduzzi)



Últimas

2020/10/26 » Contas externas têm em setembro sexto mês seguido de saldo positivo
2020/10/26 » Petrobras inicia venda de campos terrestres em Sergipe
2020/10/26 » Banco Central registra recorde de remessas de dólares para o Brasil
2020/10/23 » Ministério da Infraestrutura entregará planos de logística até 2050
2020/10/23 » OMS: risco de pegar covid-19 em aviões é "muito baixo", mas não zero
2020/10/23 » Cresce pauta sobre home office nas negociações trabalhistas
2020/10/22 » Confiança da indústria atinge maior nível em nove anos
2020/10/22 » Opas: América Latina não deve relaxar enfrentamento à pandemia
2020/10/22 » Faturamento do setor de turismo no Brasil tem redução de 33,6% em 2020
2020/10/21 » Setor mineral brasileiro tem resultado positivo no 3º trimestre
2020/10/21 » Decreto inclui Linha 2 do metrô de BH em programa de privatizações
2020/10/21 » Não investir no Brasil será um grande erro, afirma ministro
2020/10/21 » Inflação do aluguel sobe de 18,20% para 20,56% em 12 meses
2020/10/20 » Pacote comercial abre caminho para acordo mais amplo, diz governo
2020/10/20 » SP:acordo da ANTT permite investimento de R$ 6 bi em malha ferroviária
2020/10/20 » Como fazer a amortização do FGTS pelo celular
2020/10/19 » Comércio eletrônico e delivery aumentam consumo de embalagens
2020/10/19 » Doria apresenta plano de retomada econômica de São Paulo
2020/10/19 » Produção brasileira de aço cresce 7,5% em setembro
2020/10/16 » Indicador antecedente da economia brasileira cresce 1,2% em setembro

Ver mais »