Câmara do Japão
Japonês
Buscar: OK

Tópicos

 

 

 

 

 

 

(426)Você está em:
  • Home »
    • Câmara
      • » Notícias

Notícias

Selecione datas para filtrar: a OK
Frutas provocam avanço na inflação, informa FGV 08/09/2014

O Índice de Preços ao Consumidor Semanal (IPC-S) subiu de 0,12% para 0,21%, na primeira prévia de setembro. A pesquisa feita pelo Instituto Brasileiro de Economia da Fundação Getulio Vargas (Ibre-FGV) mostra que sete dos oito grupos pesquisados apresentaram acréscimos. A maior pressão foi do grupo alimentação (de 0,13% para 0,29%), com destaque para as frutas (de 0,99% para 2,30%).

Em saúde e cuidados pessoais, a taxa atingiu 0,51% ante 0,35%, com efeito, principalmente, nos remédios (de -0,21% para 0,18%). No grupo vestuário, embora a variação tenha sido negativa (-0,21%), os preços estão em processo de recuperação. Na apuração passada, os produtos eram oferecidos a preços 0,50% mais baratos.

Em educação, leitura e recreação, o índice aumentou de 0,12% para 0,22%, influenciado pela correção do ingresso em salas de espetáculos (de 0,14% para 0,68%). No grupo comunicação (de -0,53 para -0,45%) o recuo perdeu intensidade por causa da alta de preços dos pacotes de telefonia fixa e internet (de 0,40% para 1,23%).

Em transportes, houve baixa de 0,02% para elevação de 0,03%. Entre os principais fatores está o etanol (de -0,43% para -0,05%). No grupo comunicação, a taxa passou de -0,53% para -0,45%, com a tarifa residencial em alta (de -0,11% para 0,23%). Em despesas diversas foi registrada queda (de 0,19% para 0,16%) motivada, principalmente, por variação na correção de preços dos serviços de clínicas veterinárias (de 1,81% para 1,35%).

Os cinco itens que mais pressionaram o índice foram: aluguel residencial (0,64%); plano e seguro de saúde (0,73%); leite longa vida (3,22%); tangerina (mexerica) (28,40%); refeições em bares e restaurantes (0,32%). Em sentido contrário, as principais baixas foram: tarifa de telefone residencial (-2,43%); batata-inglesa (-16,16%); massas preparadas e congeladas (-4,40%); tomate (-5,85) e a tarifa de ônibus urbano (-0,31%). (da Agência Brasil, Marli Moreira)



Últimas

2020/10/27 » Guedes diz que acordos políticos dificultam privatizações
2020/10/27 » CMN aprova regulação simplificada para projetos inovadores
2020/10/27 » Mercado financeiro eleva projeção da inflação para 2,99%
2020/10/26 » Contas externas têm em setembro sexto mês seguido de saldo positivo
2020/10/26 » Petrobras inicia venda de campos terrestres em Sergipe
2020/10/26 » Banco Central registra recorde de remessas de dólares para o Brasil
2020/10/23 » Ministério da Infraestrutura entregará planos de logística até 2050
2020/10/23 » OMS: risco de pegar covid-19 em aviões é "muito baixo", mas não zero
2020/10/23 » Cresce pauta sobre home office nas negociações trabalhistas
2020/10/22 » Confiança da indústria atinge maior nível em nove anos
2020/10/22 » Opas: América Latina não deve relaxar enfrentamento à pandemia
2020/10/22 » Faturamento do setor de turismo no Brasil tem redução de 33,6% em 2020
2020/10/21 » Setor mineral brasileiro tem resultado positivo no 3º trimestre
2020/10/21 » Decreto inclui Linha 2 do metrô de BH em programa de privatizações
2020/10/21 » Não investir no Brasil será um grande erro, afirma ministro
2020/10/21 » Inflação do aluguel sobe de 18,20% para 20,56% em 12 meses
2020/10/20 » Pacote comercial abre caminho para acordo mais amplo, diz governo
2020/10/20 » SP:acordo da ANTT permite investimento de R$ 6 bi em malha ferroviária
2020/10/20 » Como fazer a amortização do FGTS pelo celular
2020/10/19 » Comércio eletrônico e delivery aumentam consumo de embalagens

Ver mais »