Câmara do Japão
Japonês
Buscar: OK

Tópicos

 

 

 

 

 

 

(426)Você está em:
  • Home »
    • Câmara
      • » Notícias

Notícias

Selecione datas para filtrar: a OK
Produção de soja e arroz deve crescer em 2014, diz IBGE 10/12/2014

Entre as três principais safras da produção agrícola brasileira, a soja e o arroz devem ter crescimento de produção em 2014, enquanto o milho deve apresentar queda, divulgou o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), na estimativa de novembro. Somados, os três grãos respondem por 91,2% da safra nacional de cereais, leguminosas e oleaginosas, e por 84,9% da área a ser colhida.

A produção brasileira de soja, em 2014, deve crescer 5,6% em relação ao ano passado, com um aumento de 8,4% da área colhida. A safra de 2014 deve chegar ao patamar recorde de 86,3 milhões de toneladas, com um aumento ocasionado pelo crescimento da área plantada, de 8,5% no estado de Mato Grosso. O Paraná, segundo maior produtor nacional, sofreu com a estiagem e teve a produção diminuída em 7%, com queda de 11,9% no rendimento médio da cultura.

Para 2015, a expetativa para a soja é que a produção nacional chegue a 95,395 milhões de toneladas – expansão de 10,5% sobre o que é previsto para 2014. Esse resultado deve ser obtido com os aumentos de 18,1% na produção total do estado e 3,4% em Mato Grosso.

O arroz já teve sua safra de 2014 colhida. O total chegou a 12,2 milhões de toneladas, superando em 3,3% do que foi colhido em 2013. Segundo o IBGE, a safra do arroz, em 2014, foi favorecida pelas condições climáticas, com elevados níveis de mananciais de irrigação na Região Sul. O Rio Grande do Sul é o maior produtor dessa cultura, com 67,8% da produção nacional.

O instituto espera que, no ano que vem, a produção de arroz cresça 2,9%, apesar de o segundo prognóstico de safra para 2015 apontar queda na área plantada. A participação gaúcha deve aumentar para 68,9%, com um crescimento de 4,6%. O segundo maior produtor, Santa Catarina, também deve elevar a produção em 3,1%. A previsão é que o Rio Grande do Sul aumente a área plantada em 3,4%, enquanto os catarinenses devem reduzi-la em 0,2%.

A produção de milho deve cair 1,9%, impactada pela diminuição da colheita em 10,1% na primeira safra. Com preços mais favoráveis, a soja tem motivado os agricultores a trocarem de cultura na época de plantio da safra de verão. A situação foi agravada por problemas climáticos e, como resultado, 2014 teve quedas de 4,6% na área colhida e de 5,7% no rendimento médio.

A queda na produção de milho da primeira safra chega a 22,2%, no Sudeste, e 36,1% em São Paulo, onde a área plantada caiu 22%. Estado que concentra a maior produção nacional, Minas Gerais teve diminuição de 15,5%.

O milho de segunda safra, plantado na mesma terra depois que uma primeira cultura é colhida, tem uma estimativa de aumento de 4,2% em relação a 2013, chegando a 61,1% da produção nacional. Esse é o terceiro ano seguido que a segunda safra supera a primeira, o que mostra uma consolidação do período como a principal cultura de milho em grão.

Para 2015, o prognóstico é que a produção de milho de primeira safra supere 2014 em 1,6%. Para a segunda safra, ainda não há previsão. (da Agência Brasil, Vinícius Lisboa)



Últimas

2019/11/21 » BC organiza mutirão de renegociação de dívidas antes do Natal
2019/11/21 » América Móvil prevê investimentos de R$ 30 bilhões no Brasil
2019/11/21 » Guedes diz que abertura da economia será gradual
2019/11/19 » Petrobras reajusta gasolina em 2,8% nas refinarias
2019/11/19 » Setor de infraestrutura tem feito "mais com menos", diz secretário
2019/11/19 » Déficit primário encerrará o ano abaixo de R$ 80 bilhões, diz Guedes
2019/11/18 » Instituições financeiras elevam expectativa de inflação para 3,33%
2019/11/18 » Com Selic em queda, poupança pode passar a render menos que a inflação
2019/11/14 » Atividade econômica cresce 0,91% no terceiro trimestre
2019/11/14 » Caixa e BB iniciam quinta fase de pagamento de abono do PIS/Pasep
2019/11/14 » Reformas vão tornar Brasil mais atrativo a negócios, diz Bolsonaro
2019/11/14 » Reformas vão tornar Brasil mais atrativo a negócios, diz Bolsonaro
2019/11/13 » Privatização da Eletrobras deve reduzir tarifas para os consumidores
2019/11/13 » Caixa reduz para 4,99% a taxa de juros do cheque especial
2019/11/13 » Ministro diz que reforma da Previdência já atrai investidores
2019/11/12 » Setor de serviços cresce 1,2% em setembro, aponta IBGE
2019/11/12 » Cresce apoio do BNDES a projetos de micro, pequenas e médias empresas
2019/11/12 » Países do Brics buscam investimentos privados para infraestrutura
2019/11/12 » Faturamento do mercado de seguros cresceu 18,6% em setembro
2019/11/11 » Brics fomenta cooperação entre economias emergentes há 13 anos

Ver mais »