Câmara do Japão
Japonês
Buscar: OK

Tópicos

 

 

 

 

 

 

(426)Você está em:
  • Home »
    • Câmara
      • » Notícias

Notícias

Selecione datas para filtrar: a OK
Armando Monteiro promete plano para estimular exportações 08/01/2015
O novo ministro do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior, Armando Monteiro, recebe o cargo de seu antecessor, Mauro Borges, em solenidade no Banco Central (Fabio Rodrigues Pozzebom/Agência Brasil)
 
Novo ministro do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior, Armando Monteiro recebe o cargo do antecessor, Mauro Borges, em solenidade no Banco Central    (Fabio Rodrigues Pozzebom/Agência Brasil)

 

Para enfrentar a queda do preço das commodities (bens primários com cotação internacional) e a perda de competitividade da indústria, o governo lançará, nos próximos dias, um plano para estimular as exportações. O anúncio foi feito ontem (7) pelo novo ministro do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior, Armando Monteiro Neto, ao receber o cargo do antecessor, Mauro Borges.

Segundo Armando Monteiro, o plano será arrojado e negociado com diversas áreas do governo. As medidas serão estruturadas nos seguintes eixos: desburocratização, desoneração das exportações, plano de investimentos para reduzir a idade média do maquinário industrial e estímulos aos financiamentos para estimular exportações das micro, pequenas e médias empresas.

“Atualmente, 100 empresas concentram dois terços das exportações brasileiras. Precisamos encontrar um jeito de estimular as vendas externas das micro, pequenas e médias empresas”, declarou. Para o novo ministro, somente a melhoria da competitividade da economia pode impulsionar as exportações, que caíram no ano passado.

Outro desafio apontado por Armando Monteiro será o aumento da produtividade da indústria, cuja participação no Produto Interno Bruto (PIB, soma das riquezas produzidas no país) tem se reduzido cada vez mais. “A agenda da competitividade da indústria é imprescindível. O setor vem perdendo espaço na economia. Desde 1985, a participação [da indústria] declinou de 25% para 14% do PIB”, informou.

O novo ministro disse ainda que a redução de gastos públicos a ser posta em prática pela nova equipe econômica não pode afetar as políticas comerciais e de estímulo à indústria. “O necessário ajuste macroeconômico não pode ter efeito paralisante na agenda de promoção da competitividade. É preciso encontrar espaço para, em meio a essas restrições, impulsionar e dar absoluto sentido à agenda”, destacou.

A cerimônia de transmissão de cargo teve a presença de 15 ministros, entre os quais Joaquim Levy, da Fazenda, Alexandre Tombini, presidente do Banco Central, Nelson Barbosa, do Planejamento, Manoel Dias, do Trabalho, e Eduardo Braga, de Minas e Energia. O governador de Mato Grosso, Pedro Taques, também compareceu à solenidade.

O ex-ministro Mauro Borges reconheceu que a perda de competitividade da indústria foi o principal desafio da pasta nos últimos quatro anos. No entanto, mencionou medidas tomadas pelo governo nos últimos quatro anos para reverter o quadro, como o Plano Brasil Maior, a desoneração da folha de pagamento, o estímulo ao ensino técnico por meio do Pronatec e o programa de concessões de rodovias, portos, ferrovias e aeroportos à iniciativa privada.

“Acredito que os resultados [dessas políticas] virão no médio e longo prazos”, declarou Borges. “O Plano Brasil Maior concentrou-se na redução dos custos de produção, no adensamento da cadeia de produção e no crédito para inovação. Estas foram a marca do primeiro mandato [da presidenta Dilma Rousseff]. Agora, temos o desafio de uma nova agenda para a indústria na iminência da retomada de um novo ciclo de crescimento mundial”, acrescentou. (da Agência Brasil, Wellton Máximo)



Últimas

2020/11/26 » Expectativa de vida no Brasil sobe para 76,6 anos em 2019
2020/11/26 » Campos Neto: Pix vai gerar inclusão e reduzir custos para população
2020/11/26 » Vendas de máquinas e equipamentos têm alta de 16% em outubro
2020/11/25 » Anatel prevê leilão do 5G no final do primeiro semestre de 2021
2020/11/25 » Mercado de capitais analisa critérios socioambientais de empresas
2020/11/25 » Pix tem quase 4,4 milhões de portabilidade de chaves
2020/11/24 » Maioria dos reajustes até outubro teve ganhos reais, diz Dieese
2020/11/24 » Mercado aumenta previsão de inflação e prevê queda menor do PIB
2020/11/24 » Guedes anuncia que vai para o "ataque" com privatizações e reformas
2020/11/23 » Mais de 60% dos internautas no país usam serviços públicos digitais
2020/11/23 » Guia de financiamento ajuda empresas interessadas em sustentabilidade
2020/11/23 » Em reunião do G20, Guedes diz que recuperação do Brasil surpreende
2020/11/20 » Economia cresceu 7,5% do segundo para o terceiro trimestre, diz FGV
2020/11/20 » Produção e empregos estão em alta na indústria, diz CNI
2020/11/20 » Confiança do empresário do comércio sobe 4,1% em novembro, diz CNC
2020/11/18 » Aumento de exportações industriais traria R$ 376 bi para economia
2020/11/18 » Quase dois terços das indústrias esperam faturar mais em 2021
2020/11/18 » Brics apoia candidatura do Brasil para Conselho de Segurança da ONU
2020/11/17 » Pix terá pagamentos programados e troco em dinheiro
2020/11/17 » PagTesouro começa a disponibilizar Pix como forma de pagamento

Ver mais »