Câmara do Japão
Japonês
Buscar: OK

Tópicos

 

 

 

 

 

 

(426)Você está em:
  • Home »
    • Câmara
      • » Notícias

Notícias

Selecione datas para filtrar: a OK
Índice que regula reajuste de aluguéis começa o ano em queda 12/01/2015

A inflação medida pelo Índice Geral de Preços do Mercado (IGP-M) fechou o primeiro decêndio do ano com taxa de variação de 0,29%, registrando queda de 0,34 ponto percentual em relação aos 0,63% da alta do indicador no mesmo período de dezembro do ano passado. A apuração referente ao primeiro decêndio do IGP-M de janeiro compreendeu o intervalo entre os dias 21 e 31 do mês de dezembro.

Os dados foram divulgados hoje (12) pelo Instituto Brasileiro de Economia (Ibre) da Fundação Getulio Vargas (FGV) e refletem preços menores captados em dois dos três componentes do IGP-M. O Indicador é utilizado como parâmetro para o reajuste dos preços dos aluguéis, das tarifas públicas, dos planos e seguros de saúde.

A principal influência foi exercida pelo Índice de Preços no Atacado (IPA) que, com peso de 60% na composição do IGP-M, sofreu retração de 0,48 ponto percentual – de 0,71% para 0,23%, no primeiro decêndio do ano. O Índice Nacional de Custos da Construção (INCC), com peso de 10%, caiu 0,33 ponto percentual – de 0,41% para 0,08%.

Único a fechar o mês em alta, o Índice de Preços ao Consumidor (IPC) fechou com pequena elevação: 0,01 ponto percentual – de 0,51% para 0,52%. Cinco das oito classes de despesa componentes do índice apresentaram acréscimo em suas taxas de variação. A maior contribuição partiu do grupo Alimentação (0,47% para 1,01%).

Também apresentaram acréscimo nas taxas de variação os grupos Vestuário (0,34% para 0,85%); Habitação (0,50% para 0,51%); Comunicação (0,19% para 0,28%); e Despesas Diversas (0,11% para 0,16%).

Para a queda expressiva do IPA, contribui o índice correspondente aos Bens Intermediários que variou 0,28%, ante 0,95% no mês anterior. A principal contribuição para esse recuo partiu do subgrupo Materiais e Componentes para a Manufatura, que passou de 1,06% para 0,07%; enquanto o índice referente a Matérias-Primas Brutas registrou variação de -0,89%. No mês anterior, a taxa foi 0,33%.

Entre os itens com taxas em trajetória decrescente, destacam-se ainda milho (em grão) (de 9,56% para -0,47%); bovinos (de 3,03% para 0,19%); e laranja (de 3,69% para -5,58%). (da Agência Brasil, Nielmar de Oliveira)



Últimas

2020/12/04 » Receita Federal e Banco do Brasil iniciam arrecadação com Pix
2020/12/04 » Desentendimento político interrompe reforma tributária, diz Guedes
2020/12/04 » Pix tem 100 milhões de chaves registradas
2020/12/03 » Concessões de aeroportos, rodovias, portos e ferrovias entram no PPI
2020/12/03 » PPI tem 115 ativos para leilões e projetos de concessão em 2021
2020/12/03 » Venda de veículos automotores aumenta 0,45% de outubro para novembro
2020/12/03 » Produção industrial cresceu 1,1% em outubro, diz IBGE
2020/12/02 » CNI: produtividade do trabalho na indústria cresce 8% no 3º trimestre
2020/12/02 » Balança comercial registra superávit de US$ 3,73 bi em novembro
2020/12/02 » CNA prevê aumento da produção do agronegócio no próximo ano
2020/12/02 » População desocupada atinge 13,76 milhões em outubro
2020/12/01 » Ipea: investimentos têm alta de 3,5% em setembro
2020/12/01 » Contas públicas registram saldo positivo após oito meses de déficit
2020/12/01 » Estimativa do mercado financeiro para a inflação sobe para 3,54%
2020/11/30 » ANP retoma a 17ª Rodada de Licitações
2020/11/30 » Corretoras poderão atuar com pagamentos de boletos a partir de janeiro
2020/11/30 » Confiança da indústria atinge maior valor em dez anos, diz FGV
2020/11/30 » Fiscalização do Procon-SP registra infração em 70% de lojas visitadas
2020/11/30 » Taxa de desemprego passa de 13,3% para 14,6% no terceiro trimestre
2020/11/30 » Inflação do aluguel sobe e acumula 24,52% em 12 meses

Ver mais »