Câmara do Japão
Japonês
Buscar: OK

Tópicos

 

 

 

 

 

 

(426)Você está em:
  • Home »
    • Câmara
      • » Notícias

Notícias

Selecione datas para filtrar: a OK
Setor automotivo melhorará apenas no segundo semestre, estima Anfavea 06/02/2015

Com uma queda de 31,4% nas vendas em janeiro em relação a dezembro, a indústria automotiva deve apresentar melhores resultados apenas no segundo semestre do ano, estima a Associação Nacional dos Fabricantes de Veículos Automotores (Anfavea). “Todas as medidas de ajuste da política econômica estão sendo tomadas. São ajustes na situação fiscal do governo, o que deve melhorar o nível de confiança do investidor. Quando se tem o retorno do nível de confiança, com certeza, tem impacto no consumo”, avaliou o presidente da associação, Luiz Moan.

Ontem (5), a Anfavea apresentou o balanço do setor no mês de janeiro. Foram comercializadas 253,8 mil unidades ante as 370 mil vendidas em dezembro. Na comparação com janeiro de 2014, a queda é menor: 18,8%. Em relação à produção, os dados mostram pequeno avanço de 0,4% em relação a dezembro. Em números absolutos, foram produzidos 204 mil veículos no fim do ano passado e 204,8 mil neste ano. Na comparação com janeiro de 2014, houve redução de 13,7% na produção. Nos últimos 12 meses, a produção acumula queda de 14,9%.

Apesar de confiar nas mudanças econômicas propostas pelo governo, Moan credita a esses ajustes o resultado ruim de janeiro. “Embora apoiemos e entendamos essas medidas como necessárias para uma reorganização do nosso sistema econômico, infelizmente, no mês de janeiro, sentimos esse impacto no crescimento. Já esperávamos que o primeiro trimestre apresentaria números bastante negativos”, disse Moan. Ele destacou, como um cenário positivo, a paulatina retomada do crédito. O balanço mostra que a participação de veículos financiados aumentou de 63%, em dezembro, para 66%, em janeiro.

A Anfavea manteve as projeções de crescimento apresentadas anteriormente. Em relação às vendas, estima-se que o número de unidades comercializadas deve permanecer em cerca de 3,498 milhões, assim como ocorreu em 2014. No quesito produção, a associação aposta em uma alta de 4,1%. Para a venda e a produção de máquinas agrícolas e rodoviárias, a projeção também é de estabilidade. As exportações em ambos categorias devem ter crescimento de 1%.

Perguntado se a expectativa de um primeiro semestre fraco trará problemas para a manutenção dos empregos no setor, Moan respondeu que isso depende das decisões de cada montadora. No entanto, ele destacou que o esforço das filiadas é sempre pela manutenção dos funcionários. “Esses mecanismos de férias coletivas, banco de horas e licença remunerada são meios de proteção do emprego. As empresas trabalham dessa forma porque é um funcionário qualificado, fruto de investimentos vultosos das empresas.”

No início deste ano, a Volkswagen anunciou a demissão de 800 funcionários. Após uma greve de dez dias da categoria e de reuniões mediadas pelo governo federal, os trabalhadores foram readmitidos. (da Agência Brasil, Camila Maciel)



Últimas

2020/01/24 » Déficit primário pode ser zerado até 2022, diz secretário
2020/01/24 » Arrecadação federal com impostos chega a R$ 1,537 trilhão em 2019
2020/01/24 » Confiança do empresário é a maior desde junho de 2010, diz CNI
2020/01/22 » CNC: intenção de consumo das famílias tem melhor janeiro desde 2015
2020/01/22 » Confiança da indústria cresce 1,1 ponto na prévia de janeiro
2020/01/22 » Brasil cria centro para indústria 4.0 no Fórum Econômico Mundial
2020/01/21 » Brasil passou para quarto destino de investimentos no mundo em 2019
2020/01/21 » Inflação dos aluguéis acumula taxa de 7,91% em 12 meses, diz FGV
2020/01/21 » Guedes conversa com ministros suíços e CEOs de empresas em Davos
2020/01/20 » Mercado financeiro reduz estimativa de inflação este ano para 3,56%
2020/01/20 » Agência Brasil explica: quem pode ser um microempreendedor individual?
2020/01/17 » Varejo de SP espera crescimento de 5% em vendas de materiais escolares
2020/01/17 » Confiança do empresário do comércio tem melhor janeiro desde 2013
2020/01/17 » Dólar fecha acima de R$ 4,19, no maior valor desde início de dezembro
2020/01/17 » Atividade econômica cresce 0,18%, diz Banco Central
2020/01/16 » Dataprev é incluída no Programa Nacional de Desestatização
2020/01/16 » Ipea: alíquota de novo imposto proposto em PECs deve ficar em 27%
2020/01/16 » Inflação pelo Índice Geral de Preços–10 cai de 1,69% para 1,07%
2020/01/15 » Governo quer vender R$ 150 bi em participações em empresas em 2020
2020/01/15 » Novo reajuste do mínimo pode ter impacto de R$ 2,13 bi no Orçamento

Ver mais »