Câmara do Japão
Japonês
Buscar: OK

Tópicos

 

 

 

 

 

 

(426)Você está em:
  • Home »
    • Câmara
      • » Notícias

Notícias

Selecione datas para filtrar: a OK
Previdência e ajuda a setor elétrico pressionaram gastos públicos em janeiro 27/02/2015

O pagamento dos benefícios da Previdência Social e a última parcela de ajuda à Conta de Desenvolvimento Energético (CDE) foram os principais fatores que pressionaram os gastos públicos no mês passado. De acordo com o Tesouro Nacional, as despesas da Previdência subiram de R$ 29,1 bilhões, em janeiro de 2014, para R$ 31,6 bilhões em janeiro deste ano, crescimento de 8,4%.

Em relação à CDE, fundo que subsidia as tarifas do setor elétrico, o governo pagou R$ 1,25 bilhão no mês passado, valor 81,5% maior que o gasto em janeiro de 2014 (R$ 688,7 milhões). De acordo com o secretário do Tesouro Nacional, Marcelo Saintive, os recursos vieram de restos a pagar de 2014 – verbas autorizadas no ano passado gastas neste ano – e representaram a última parcela de ajuda do governo às empresas de energia.

“Como anunciado pelo ministro [Joaquim Levy] no início do ano, o governo deixou de fazer aportes à CDE com recursos de 2015”, declarou o secretário. A medida representará economia de R$ 9 bilhões para o governo neste ano. Dessa forma, os gastos com a CDE, que eram cobertos com recursos públicos, foram transferidos para a conta de luz dos consumidores.

No mês passado, as despesas totais do Governo Central (Tesouro Nacional, Previdência Social e Banco Central) somaram R$ 92,5 bilhões, com crescimento de 2,8% em relação a janeiro de 2014. As despesas do Tesouro, mesmo com o aporte à CDE, ficaram estáveis e subiram apenas 0,1% na mesma comparação.

“Do lado do Tesouro Nacional, estamos cumprindo a promessa de controlar os gastos públicos. O crescimento está próximo de zero. As despesas da Previdência aumentaram principalmente por causa do aumento do salário mínimo”, explicou Saintive.

A maior fonte de ajuste de gastos no Tesouro Nacional foram os investimentos federais – obras públicas e compra de equipamentos –, que somaram R$ 7,7 bilhões no mês passado e caíram 30,8% em relação a janeiro de 2014. As despesas com o Programa de Aceleração do Crescimento (PAC) totalizaram R$ 4,7 bilhões, com queda de 34,5%. Também contabilizados como investimentos, os gastos com o Programa Minha Casa, Minha Vida somaram R$ 1,9 bilhão, com recuo de 16,9% na mesma comparação.

Os gastos de custeio – manutenção da máquina pública – continuaram a crescer em janeiro. Somaram R$ 22,3 bilhões, com alta de 14,9% em relação ao mesmo mês de 2014. Segundo Saintive, o crescimento no custeio foi motivado por despesas herdadas da gestão anterior. “Temos o compromisso de pagar as despesas já realizadas. A equipe econômica está imbuída de executar os gastos feitos anteriormente”, afirmou. (da Agência Brasil, Wellton Máximo)



Últimas

2020/03/27 » Governo anuncia linha de crédito a pequenas e médias empresas
2020/03/27 » Aviões voltam a atender a capitais e outras 19 cidades brasileiras
2020/03/27 » Ministro do STF volta a negar suspensão de MP do contrato de trabalho
2020/03/26 » Japoneses começam a usar a tecnologia 5G
2020/03/26 » Coronavírus derruba ações na Bolsa de Tóquio
2020/03/26 » Japão pode liberar US$ 503 bilhões contra efeitos do coronavírus
2020/03/26 » Japão eleva alerta de viagens para o mundo inteiro
2020/03/25 » Governo define medidas contra covid-19 na assistência social
2020/03/25 » Aneel suspende por 90 dias cortes no fornecimento de energia elétrica
2020/03/25 » EUA pedem que cidadãos norte-americanos deixem o Brasil
2020/03/24 » Covid-19: Brasil tem 46 mortes e mais de 2 mil casos confirmados
2020/03/24 » Empresários pedem a Toffoli segurança jurídica durante pandemia
2020/03/24 » Ministério recomenda adiar vacinação de crianças contra a gripe
2020/03/24 » Jogos Olímpicos e Paralímpicos de Tóquio são adiados
2020/03/23 » MP permite suspensão do contrato de trabalho por até quatro meses
2020/03/23 » BC adota medidas para injetar R$ 30 bilhões na economia
2020/03/23 » EUA anunciam novas medidas para combater efeitos da covid-19
2020/03/23 » Brasileiros esperam que inflação fique em 4,8% nos próximos 12 meses
2020/03/23 » BC anuncia redução de compulsório e empréstimo a instituições
2020/03/20 » Clientes do cinco maiores bancos podem pedir prorrogação de dívidas

Ver mais »