Câmara do Japão
Japonês
Buscar: OK

Tópicos

 

 

 

 

 

 

(426)Você está em:
  • Home »
    • Câmara
      • » Notícias

Notícias

Selecione datas para filtrar: a OK
Previdência responde pela maior parte do déficit do Governo Central 01/04/2015

O déficit de R$ 7,4 bilhões registrados pelo Governo Central – Tesouro Nacional, Previdência Social e Banco Central – teve como principal responsável a Previdência Social, que ficou deficitária em R$ 5,9 bilhões. Também contribuiu para o resultado o déficit de R$ 1,5 bilhão registrado pelo Tesouro Nacional. O Banco Central apresentou superávit de R$ 22 milhões. Os valores constam de balanço divulgado ontem (31) pelo Tesouro Nacional.

De acordo com o balanço, houve decréscimo de 26,8% das receitas do Governo Central entre janeiro e fevereiro, o que corresponde a uma queda de R$ 33,6 bilhões nas receitas do período. Em janeiro de 2015, a receita estava em R$ 125,4 bilhões, e em fevereiro ela caiu para R$ 91,8 bilhões.

As despesas do Governo Central tiveram decréscimo de R$ 14,7 bilhões na comparação entre os dois primeiros meses de 2015. Isso representa queda de 26,5% – resultado obtido a partir do decréscimo de R$ 16,1 bilhões nas despesas do Tesouro e do aumento de R$ 1,3 bilhão nas despesas da Previdência Social.

Se comparado a fevereiro de 2014, o resultado primário apresentou queda de R$ 4,2 bilhões: as receitas aumentaram R$ 4,8 bilhões (5,5%) e as despesas subiram R$ 9,3 bilhões (13,7%).

Considerando o acumulado dos dois primeiros meses, o resultado primário do Governo Central registrou queda de R$ 6,8 bilhões (68,8%) em 2015, na comparação com 2014. Naquele ano, o superávit ficou em R$ 9,9 bilhões. Em 2015, caiu para R$ 3,1 bilhões.

Ainda considerando o acumulado dos dois primeiros meses do ano, as receitas aumentaram R$ 5,1 bilhões (2,4%) na comparação entre 2014 e 2015. De acordo com o Tesouro Nacional, desse total, R$ 4,6 bilhões se devem às receitas obtidas a partir de impostos, enquanto R$ 2,7 bilhões tiveram origem em receitas de contribuições. Houve, no entanto, queda de R$ 3,4 bilhões nas demais receitas.

As despesas do Governo Central aumentaram R$ 11,8 bilhões (7,5%). Desse total, R$ 7,4 bilhões tiveram como origem as despesas da Previdência Social e R$ 2,6 bilhões foram despesas de custeio e capital. (da Agência Brasil, Pedro Peduzzi)



Últimas

2020/09/25 » Projeto do Senai vai qualificar trabalhadores para a indústria 4.0
2020/09/25 » Primeiro leilão de imóveis públicos do Rio será em outubro
2020/09/25 » CMN amplia limite de renda para microcrédito a empresas
2020/09/24 » Custos industriais caem 1,5% no segundo trimestre
2020/09/24 » Ministro da Economia diz que reforma deve ter tributos alternativos
2020/09/24 » Contas externas têm saldo positivo de US$ 3,7 bilhões
2020/09/23 » Conab avalia que Brasil terá segunda maior safra de café em 2020
2020/09/23 » CNI: atividade industrial segue em recuperação com alta do emprego
2020/09/23 » Indicadores recentes sugerem recuperação parcial da economia, diz BC
2020/09/22 » Brasil terá cota adicional na exportação de açúcar aos EUA
2020/09/22 » Estudo brasileiro aponta que covid-19 pode causar danos cerebrais
2020/09/22 » Mercado financeiro reduz projeção de queda da economia para 5,05%
2020/09/21 » Turismo: metade das operadoras vende viagens para novembro e dezembro
2020/09/21 » Covid-19: maioria dos estados segue sem aulas presenciais
2020/09/21 » O que é o Sistema S?
2020/09/18 » Lei Geral de Proteção de Dados entra em vigor
2020/09/18 » Confiança do empresário do comércio tem alta recorde em setembro
2020/09/18 » IBGE: desemprego na pandemia atinge maior patamar em agosto
2020/09/18 » CNI apresenta propostas para retomada da economia
2020/09/18 » Abertura de empresas cresce, enquanto fechamento recua em 8 meses

Ver mais »