Câmara do Japão
Japonês
Buscar: OK

Tópicos

 

 

 

 

 

 

(426)Você está em:
  • Home »
    • Câmara
      • » Notícias

Notícias

Selecione datas para filtrar: a OK
Vendas em supermercados caem 7,64% em fevereiro 01/04/2015

As vendas em supermercados caíram 7,64% em fevereiro em comparação com janeiro. No entanto, em relação a fevereiro de 2014, houve crescimento de 0,35% no movimento, segundo balanço divulgado ontem (31) pela Associação Brasileira de Supermercados (Abras). No acumulado dos dois primeiros meses de 2015, as vendas aumentaram 1,93%. Os percentuais levam em consideração a inflação medida pelo Índice de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA).

O presidente do Conselho Consultivo da Abras, Sussumu Honda, disse que o resultado do ano ainda é positivo por causa do bom desempenho do setor em janeiro. Porém, o desaquecimento da economia e a alta da inflação estão diminuindo a capacidade de compra da população. “Nós temos indicadores macroeconômicos que não estão bons, com o nível de confiança do consumidor também caindo. Estamos com inflação alta, e isso acaba afetando muito o poder aquisitivo”, ressaltou, durante a apresentação dos dados.

Segundo Honda, o resultado de fevereiro, entretanto, foi afetado pelo menor número de dias no mês e pelo feriado de carnaval. “Nossas vendas são dia a dia. Então, quanto mais dias, melhor”, explicou. Mesmo assim, os números do mês indicam que o setor não deverá ter uma grande expansão neste ano.

Para Honda, o cenário econômico e o ajuste fiscal proposto pelo governo federal dificultam as previsões para o ano. Por isso, ele evitou dizer se será possível atingir a estimativa feita no início do ano de crescimento de 2% em 2015. “Fica difícil fazer previsões neste ano de ajuste, que vai impactar em toda a cadeia. De janeiro  para cá, mudou tanta coisa, os números deterioraram tanto.”

Honda ponderou, no entanto, que os supermercados podem ser beneficiados pela mudança de hábito do consumidor que vai buscar alternativas mais baratas de alimentação, por exemplo. “A alimentação fora do lar, que ganhou um espaço muito grande [nos últimos anos], deve perder esse espaço. Aí o varejo alimentar é beneficiado nesse aspecto.”

Na opinião de Honda, o  que parece claro é que o setor está perdendo o impulso que permitiu altos níveis de expansão nos últimos anos. “O nosso ciclo de crescimento, que nós tivemos a partir de 2005, perde força agora. Certamente, nós temos muitos desafios neste ano.”

O faturamento do setor chegou a R$ 294,9 bilhões no ano passado. O montante significa crescimento real de 1,8% em relação a 2013. Com 83,6 mil lojas, os supermercados empregam 1,75 milhão de pessoas em todo o país. (da Agência Brasil, Daniel Mello)



Últimas

2020/02/21 » Polícia Rodoviária Federal inicia Operação Carnaval nesta sexta-feira
2020/02/21 » Escolas de samba movimentam economia durante todo ano no Rio
2020/02/20 » Banco Central injeta R$ 135 bilhões na economia
2020/02/20 » Programa para fazer Declaração do Imposto de Renda já está disponível
2020/02/20 » Prévia da inflação oficial fica em 0,22% em fevereiro
2020/02/19 » Comissão Europeia quer criar mercado único de dados
2020/02/19 » Confiança da indústria cai em fevereiro depois de 3 altas seguidas
2020/02/19 » Confiança da indústria cresce 0,7 ponto na prévia de fevereiro
2020/02/18 » Economia segue em processo de recuperação gradual, diz BC
2020/02/18 » FGV: economia brasileira cresceu 1,2% em 2019
2020/02/18 » Rodovias terão estabelecimentos regulamentados para motoristas
2020/02/17 » Associação alerta motoristas sobre riscos no trânsito durante carnaval
2020/02/17 » Estimativa do mercado financeiro para inflação cai para 3,22%
2020/02/17 » Começam a valer medidas da Caixa para estimular construção civil
2020/02/14 » Atividade econômica cresce 0,89% em 2019
2020/02/14 » Cerca de 25% dos desempregados procuram emprego há mais de dois anos
2020/02/14 » Taxa de desemprego cai em 16 estados, revela IBGE
2020/02/13 » Abate de bovinos cai e o de suínos e frangos sobe no último trimestre
2020/02/13 » Setor de Serviços fecha 2019 com crescimento de 1%
2020/02/13 » Coronavírus: subida exponencial de mortes e casos. O que mudou?

Ver mais »