Câmara do Japão
Japonês
Buscar: OK

Tópicos

 

 

 

 

 

 

(426)Você está em:
  • Home »
    • Câmara
      • » Notícias

Notícias

Selecione datas para filtrar: a OK
CNI defende redução da poluição sem ameaças ao crescimento econômico 16/06/2015

A Confederação Nacional da Indústria (CNI) divulgou ontem (15) documento encaminhado semana passada ao Ministério das Relações Exteriores com a posição do setor industrial sobre a agenda de mudanças climáticas. O objetivo do texto é subsidiar o governo brasileiro nas negociações da 21ª Conferência das Partes da ONU sobre Mudanças Climáticas, a COP-21, marcada para dezembro, em Paris.

No documento chamado Propostas da Indústria Brasileira para o Novo Acordo de Mudança do Clima, elaborado em parceria com 11 associações setoriais e com federações estaduais das indústrias, a CNI defendeu a necessidade de o Brasil buscar um acordo para reduzir as emissões de gases poluentes, sem comprometer a competitividade e o crescimento da produção e do consumo no país.

Para alcançar esse objetivo, o especialista em Meio Ambiente da CNI, Mário Cardoso, ressaltou a importância de a negociação na COP-21 respeitar o princípio das responsabilidades comuns, porém diferenciadas, entre países desenvolvidos e em desenvolvimento.

“Países desenvolvidos emitiram muitos gases de efeito estufa para chegar onde chegaram. Temos desafios que eles já não têm. Não que queiramos seguir a mesma rota. Queremos seguir outra trajetória, mas chegar a um grau de desenvolvimento favorável à população. Para isso, temos de emitir gases de efeito estufa, mas não na intensidade dos países desenvolvidos", esclareceu.

O documento ressaltou que os esforços brasileiros para construção de uma economia de baixo carbono devem ser reconhecidos e contabilizados. Segundo Mário Cardoso, o Brasil tem muitas propostas a apresentar durante as negociações em Paris e entre as medidas está a redução do desmatamento da Amazônia. "Podemos conseguir vantagens por isso."

“Vários setores da economia brasileira já fizeram esforços, por medidas compulsórias ou não. Temos de considerar esse esforço. Muitos países não fizeram o dever de casa e não podemos ser tratados da mesma maneira. A CNI quer que isso seja considerado na equação”, explicou Cardoso.

Outra recomendação do texto indica a necessidade de o acordo climático prever mecanismos de mercado que criem condições atrativas para participação da indústria, como acesso a fontes de financiamento e tecnologias de baixa emissão.

“O Brasil está carente de instrumentos econômicos que incentivem as empresas a se enquadrar numa economia de baixo carbono. Temos discutido muito sobre a coerência entre as diversas políticas, como a tributária, fiscal, de Meio Ambiente e Resíduos Sólidos. Cobramos muito essa coerência, porque muitas vezes uma política aponta para um lado e a outra sinaliza para o lado inverso”, acrescentou Mario Cardoso. (da Agência Brasil, Maiana Diniz)



Últimas

2020/10/30 » Ministra da Agricultura diz que nova safra pode reduzir preço do arroz
2020/10/30 » CNI diz que setores mais otimistas são os de borracha e metalurgia
2020/10/30 » Criação de empregos em setembro atinge melhor nível em dez anos
2020/10/29 » Emprego na construção é o maior para setembro nos últimos oito anos
2020/10/29 » Representantes do setor da indústria aprovam decisão do Copom
2020/10/29 » Copom mantém juros básicos da economia em 2% ao ano
2020/10/29 » Copom mantém juros básicos da economia em 2% ao ano
2020/10/28 » Apoio emergencial do BNDES a empresas na pandemia alcança R$ 105 bi
2020/10/28 » Programa para ampliar produtividade das empresas é retomado
2020/10/28 » Confiança da construção cresce 3,7 pontos em outubro, diz FGV
2020/10/27 » Guedes diz que acordos políticos dificultam privatizações
2020/10/27 » CMN aprova regulação simplificada para projetos inovadores
2020/10/27 » Mercado financeiro eleva projeção da inflação para 2,99%
2020/10/26 » Contas externas têm em setembro sexto mês seguido de saldo positivo
2020/10/26 » Petrobras inicia venda de campos terrestres em Sergipe
2020/10/26 » Banco Central registra recorde de remessas de dólares para o Brasil
2020/10/23 » Ministério da Infraestrutura entregará planos de logística até 2050
2020/10/23 » OMS: risco de pegar covid-19 em aviões é "muito baixo", mas não zero
2020/10/23 » Cresce pauta sobre home office nas negociações trabalhistas
2020/10/22 » Confiança da indústria atinge maior nível em nove anos

Ver mais »