Câmara do Japão
Japonês
Buscar: OK

Tópicos

 

 

 

 

 

 

(426)Você está em:
  • Home »
    • Câmara
      • » Notícias

Notícias

Selecione datas para filtrar: a OK
Custos da criminalidade no Brasil correspondem a 4,38% do PIB 11/06/2018

Estudo foi divulgado pela Secretaria Especial de Assuntos Estratégicos

Os custos econômicos com o combate e com as consequências da criminalidade no país subiram de R$ 113 bilhões para R$ 285 bilhões entre 1996 e 2015. Isso equivale a um incremento real médio de cerca de 4,5% ao ano.

Os dados e constatações estão no relatório “Custos Econômicos da Criminalidade no Brasil”, divulgado hoje (11) pela Secretaria Especial de Assuntos Estratégicos, da Presidência da República. O estudo aponta ainda que os custos da criminalidade no Brasil correspondem a 4,38% do Produto Interno Bruto (PIB), que é a soma de todas as riquezas produzidas pelo país.

De acordo com o relatório, apesar do aumento significativo dos gastos com segurança pública nos últimos 20 anos, “o retorno social de tal aumento foi limitado” e houve crescimento nos índices de homicídios no país, passando de 35 mil para 54 mil.

Esse crescimento, de acordo com o texto, mostra que as políticas públicas para a área de segurança não podem ser baseadas apenas na expansão de recursos. O estudo aponta a necessidade da análise das políticas existentes para possíveis adaptações ou, até mesmo, a descontinuidade quando não observada eficácia.

Uma saída indicada é a recondução de recursos destinados a políticas sem impacto e retorno social para outras ações mais promissoras. “É imperativo aumentar a eficiência das políticas de segurança, buscando soluções de alto impacto e baixo custo. Tal ganho de eficiência depende do estabelecimento de uma política de segurança baseada em evidências que demonstrem quais tipos de intervenções funcionam”, registra o texto.

O relatório lembra ainda que, atualmente, a maioria das unidades da federação tem espaço fiscal limitado, o que reforça que as alternativas de política pública para a área de segurança não poderão se basear simplesmente na expansão do gasto público.

Em cerimônia no Palácio do Planalto, o secretário especial de assuntos estratégicos da Presidência da República, Hussein Kalout, apresentou os dados do estudo e disse que é preciso ter mais resultados com menos gastos. “Precisamos fazer políticas públicas mais eficientes com poucos recursos e inovação. Não é mais possível fazer política de segurança ampliando gasto econômico para o Estado cujo retorno social seguirá sendo diminuto e a criminalidade aumentando”, disse.

Em 2015, os componentes dos custos econômicos com a criminalidade em ordem de relevância eram: segurança pública (1,35% do PIB); segurança privada (0,94% do PIB); seguros e perdas materiais (0,8% do PIB); custos judiciais (0,58% do PIB); perda de capacidade produtiva (0,40% do PIB); encarceramento (0,26% do PIB); e custos dos serviços médicos e terapêuticos (0,05% do PIB). (da Agência Brasil, Yara Aquino)



Últimas

2019/05/23 » Intenção de consumo das famílias cai 1,7% de abril para maio, diz CNC
2019/05/23 » Arrecadação cresce 1,28% em abril, informa Receita Federal
2019/05/23 » Confiança do Consumidor cai 2,9 pontos em maio
2019/05/22 » Governo publica decreto sobre armas; civis não podem adquirir fuzis
2019/05/22 » Consumidores acreditam em inflação de 5,4% nos próximos 12 meses
2019/05/22 » Câmara aprova MP que amplia capital estrangeiro na aviação
2019/05/22 » Caixa vai dar desconto de até 90% para clientes com dívidas
2019/05/21 » Ferramenta da ANP simula arrecadação de royalties nos próximos 5 anos
2019/05/21 » Empresas brasileiras fecham negócios de US$ 516 milhões na China
2019/05/21 » Cai confiança do empresário industrial pelo quarto mês, avalia CNI
2019/05/17 » PIB cai 0,1% no primeiro trimestre do ano
2019/05/17 » Campos Neto: não se pode trocar inflação sob controle por crescimento
2019/05/17 » Receita aumenta para R$ 5 milhões teto de parcelamentos de dívidas
2019/05/16 » Conab prevê que país colherá 50,92 milhões de sacas de café neste ano
2019/05/16 » Presidente do BC reforça expectativa de retomada do crescimento
2019/05/16 » Taxa de desemprego cresce em 14 estados no primeiro trimestre do ano
2019/05/16 » IGP-10 registra taxa de 0,7% em maio
2019/05/15 » Senado aprova fim de carência de planos de saúde para emergência
2019/05/15 » Revisão de normas de segurança do trabalho preocupa MPT
2019/05/15 » Atividade econômica apresenta queda de 0,68% no primeiro trimestre

Ver mais »