Câmara do Japão
Japonês
Buscar: OK

Tópicos

 

 

 

 

 

 

(426)Você está em:
  • Home »
    • Câmara
      • » Notícias

Notícias

Selecione datas para filtrar: a OK
Combustíveis e transportes têm maiores altas em setembro 10/10/2018

A população de renda muito baixa foi a menos atingida pela inflação em setembro, de acordo com análise do Indicador Ipea de Inflação por Faixa de Renda, elaborado pelo Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea).

O cálculo é feito com base nas variações de preços de bens e serviços pesquisados pelo Sistema Nacional de Índice de Preços ao Consumidor (Snipc), do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).

Para o Ipea, o indicador, divulgado hoje (10), revela uma forte alta no grupo transportes, especialmente, em combustíveis (4,2%) e em passagens aéreas (16,8%). Esses grupos pressionaram a inflação de todas as faixas com o maior impacto para as famílias de maior poder aquisitivo.

Diferenças

As famílias de maior poder aquisitivo, segundo o indicador, sofreram impactos também do grupo despesas pessoais, influenciado pelas altas dos serviços pessoais (0,42%) e de despesas com recreação (0,30%).

Pelo estudo, as famílias mais pobres foram as mais prejudicadas com a alta dos grupos alimentos e bebidas e habitação. Com peso maior nos gastos da população dessa faixa de renda, os gastos com reajustes do aluguel (0,24%), energia elétrica (0,46%), cereais (1,7%) e panificados (0,9%) pressionaram a inflação dos segmentos de menor renda.

Índices

Segundo o Ipea, no acumulado do ano, a inflação para as famílias mais pobres ficou em 2,99%, sendo de 3,63% para as de renda mais elevada. Se a avaliação observa o período de 12 meses, os preços dos bens e serviços consumidos pela população de maior renda apresentam elevação de 4,85%, mas para o segmento de renda muito baixa a taxa é de 3,90%.

A avaliação do Ipea mostra ainda que todas as faixas apresentaram aceleração nas suas taxas de inflação neste período, um reflexo dos índices de setembro de 2018 que foram superiores aos anotados no mesmo mês em 2017.

Na renda muito baixa, a variação da inflação passou de 0,01% em 2017 para 0,34% este ano. Nas famílias de renda alta era 0,23% e este ano subiu para 0,53%. (da Agência Brasil, Cristina Indio do Brasil)



Últimas

2019/06/19 » Prévia do Índice de Confiança da Indústria recua 1,4 ponto
2019/06/19 » Autorização para trabalho aos domingos e feriados será permanente
2019/06/19 » Autoridades e pesquisadores debatem adoção da lei de proteção de dados
2019/06/18 » Desemprego de longo prazo cresce 42,4% entre 2015 e 2019
2019/06/18 » Inflação do aluguel é de 6,46% em 12 meses
2019/06/18 » PIB recua 0,9% no trimestre encerrado em abril, diz FGV
2019/06/17 » Exportações brasileiras crescem 10% em maio com vendas para os EUA
2019/06/17 » Produtividade do trabalho no país recua 1,1% no primeiro trimestre
2019/06/17 » Indicador antecedente da economia brasileira cai 0,9%, diz FGV
2019/06/17 » Mercado financeiro espera por cortes na Selic a partir de setembro
2019/06/17 » Estimativa do mercado para crescimento da economia cai para 0,93%
2019/06/17 » Potências reduzem, mas modernizam arsenais nucleares, diz relatório
2019/06/14 » Mercado segurador brasileiro cresce 4,9% no primeiro quadrimestre
2019/06/14 » Frustração faz grandes empresas investirem menos que o planejado
2019/06/14 » "Se forçar a barra, não aprova nada", diz Bolsonaro sobre Previdência
2019/06/14 » Ipea: inflação desacelera para todas as classe sociais
2019/06/14 » Atividade econômica tem queda de 0,47% em abril
2019/06/14 » ANS suspende venda de 51 planos de saúde de 11 operadoras
2019/06/14 » Inflação pelo IGP-10 cai de 0,70% para 0,49%, diz FGV
2019/06/13 » Produção de ovos de galinha cresce 6% no primeiro trimestre

Ver mais »