Câmara do Japão
Japonês
Buscar: OK

Tópicos

 

 

 

 

 

 

(426)Você está em:
  • Home »
    • Câmara
      • » Notícias

Notícias

Selecione datas para filtrar: a OK
Produção econômica segue concentrada em poucos municípios, aponta IBGE 13/12/2006

Rio de Janeiro, 13/12/2006 - A produção de riquezas econômicas (bens e serviços) continua concentrada no Brasil. Em 2004, apenas dez municípios eram responsáveis por 25% do Produto Interno Bruto (soma de tudo o que é economicamente produzido em um país). Os outros 5.550 municípios brasileiros respondiam pelo resto da fatia.

Dados divulgados hoje (13) pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) revelam que pouco mudou em cinco anos. Em 1999, os mesmo 25% eram produzidos por sete municípios.  O estudo aponta ainda que, em 2004, 68 municípios produziam metade de toda a riqueza do território nacional, enquanto 1.295 municípios respondiam por 1% do PIB. Em 1999, com 61 municípios chegava-se a 50% do PIB.

Os municípios que mais se destacaram na economia nacional, tendo apresentado maior ganho percentual no período analisado, foram os ligados ao setor industrial, principalmente à extração e refino de petróleo ou produção de gás natural, com exceção de Brasília, onde o ganho foi puxado pelo setor de serviços.

Esses municípios são: Campos dos Goytacazes (RJ) (0,8%), Macaé(RJ) (0,8%), Manaus (AM) (0,4%), Camaçari (BA) (0,3%), Paulínia (SP)(0,2%), Duque de Caxias (RJ) (0,2%), Brasília (DF) (0,2%), São Francisco do Conde (BA) (0,1%) e Betim (MG) (0,1%). Por outro lado, os municípios que mais perderam participação foram São Paulo (SP) (-2,5%), Rio de Janeiro (RJ) (-1,4%), Porto Alegre (RS) (-0,2%), Curitiba (PR) (-0,2%) e Salvador (BA) (-0,2%).

O IBGE também revelou que as capitais reduziram sua participação na soma do PIB entre os anos analisados. Em 1999, esses municípios detinham 31,9% do PIB nacional, passando para 27,9% em 2004. Em movimento inverso, elevaram sua contribuição as outras cidades dentro das regiões metropolitanas (passaram de 22,1% para 22,7%) e aquelas que ficam fora dos grandes centros urbanos (de 46% para 49,4%).

 

 

 

 

 

Agência Brasil - Thaís Leitão

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 



Últimas

2019/10/16 » PIB tem alta de 0,6% no trimestre encerrado em agosto, diz FGV
2019/10/16 » Dia Mundial da Alimentação destaca valor da refeição saudável
2019/10/16 » Mais de 1 milhão de estudantes já visualizaram o cartão do Enem
2019/10/15 » Publicado decreto que regulamenta o trabalho temporário
2019/10/15 » Governo libera R$ 7,27 bi do Orçamento com recursos do petróleo
2019/10/15 » Nova cota para compras em free shops começa em 2020, diz presidente
2019/10/14 » Atividade econômica cresce 0,07% em agosto no Brasil
2019/10/14 » Nobel de Economia premia trio pelo combate à pobreza no mundo
2019/10/14 » Mercado financeiro reduz estimativa de inflação para 3,28% em 2019
2019/10/11 » BC dá aval para Cadastro Positivo começar a funcionar
2019/10/11 » CNI diz que PIB crescerá 0,9% este ano
2019/10/11 » Tratamento de médicos da USP faz desaparecer células de linfoma
2019/10/11 » Setor de serviços recua 0,2% de julho para agosto
2019/10/11 » Governo vai dobrar limite de compras em free shops
2019/10/11 » Dia mundial chama atenção para o estigma da obesidade
2019/10/10 » 16ª Rodada da ANP inclui áreas de elevado potencial e nova fronteira
2019/10/10 » Safra de grãos deve crescer 6,3% e fechar com recorde em 2019
2019/10/10 » Vendas do varejo sobem 0,1% de julho para agosto
2019/10/10 » IGP-M acumula inflação de 3,16% em 12 meses
2019/10/09 » Proposta de reforma do serviço público deve ser concluída este mês

Ver mais »