Câmara do Japão
Japonês
Buscar: OK

Tópicos

 

 

 

 

 

 

(426)Você está em:
  • Home »
    • Câmara
      • » Notícias

Notícias

Selecione datas para filtrar: a OK
Dólar baixo pode interferir na produção industrial do país, diz professor do Ibmec 07/02/2007

 

Rio de Janeiro (Brasil), 7/02/2007 - A desvalorização do dólara norte-americano frente ao real pode influenciar o setor industrial do país com a redução das áreas de produção, uma vez que as empresas podem optar por importar os materais necessários em vez de produzi-los no Brasil. A avaliação é do professor de finanças do Ibmec, Ruy Quintans.

Em entrevista hoje (7) ao Programa Notícias da Manhã, da Rádio Nacional, ele afirmou que o país corre risco de desindustrialização. “Certamente há o risco e esse é um dos fatores que vão influenciar nesse aspecto, porque o câmbio da China não é livre. Há um ano, esse país fez uma tentativa de liberar o câmbio, mas retornou rapidamente, porque para ela é importante ter a arrecadação de receita com exportação", disse. "Então, ela fixa um câmbio artificialmente baixo. Isso causa um problema muito grave para o Brasil, considerando, principalmente, um fator de produção na China que é a mão-de-obra muito barata”.

Segundo Quintans, que há cerca de 12 anos, desde o governo de Fernando Henrique Cardoso, a fixação do câmbio é uma atividade específica da política macroeconômica brasileira. Naquela época, acrescenta o professor, havia paridade entre a moeda dos Estados Unidos e a brasileira. 

“Com o passar do tempo, o câmbio foi sendo liberado à medida que os preços foram se estabelecendo. Hoje há um câmbio razoavelmente livre, no qual o governo intervém eventualmente na compra e venda de moeda, na medida da real necessidade do equilíbrio das contas brasileiras”.

Para o professor, o câmbio supervalorizado traz "sérios problemas" para a exportação, porque os preços e produtos ficam menos competitivos. “Em compensação melhora muito para a importação. Ter uma moeda forte para a balança de pagamentos não é bom, mas é o estabelecimento da realidade das coisas”.

Quintans avalia que a entrada de dólares no país em conseqüência do alto nível dos juros é um dos fatores fundamentais para o grande volume de moeda norte-americana no país. “Isso é uma armadilha que não tem saída na medida em que o governo não tem nenhum ajuste. Isso ficou claro no Programa de Aceleração do Crescimento: não há nenhuma proposta no sentido de redução significativa da taxa de juros. O governo não cortou o seu custeio. Então, aumenta a oferta de moeda e a gente fica nesta armadilha de câmbio supervalorizado”.

De acordo com ele, nesse quadro não há possibilidade de crescimento da inflação. “Não há espaço, principalmente por causa da taxa de juros. Isso dá uma enxugada forte na liquidez e se mantém a economia numa espécie de recessão branca", afirmou, acrescentando que essa situação deve permanecer.  "Porque, não obstante o fato de não ter inflação, em compensação [a economia] também não cresce. A inflação é um sintoma de crescimento econômico. Toda economia que cresce, e cresce razoavelmente rápido, tem necessariamente uma descompensação de produção e consumo gerando, com isso, a inflação. No nosso caso não há risco no horizonte não”.

 

 

 

 

 

Agência Brasil - Cristina Índio do Brasil

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 



Últimas

2020/12/04 » Receita Federal e Banco do Brasil iniciam arrecadação com Pix
2020/12/04 » Desentendimento político interrompe reforma tributária, diz Guedes
2020/12/04 » Pix tem 100 milhões de chaves registradas
2020/12/03 » Concessões de aeroportos, rodovias, portos e ferrovias entram no PPI
2020/12/03 » PPI tem 115 ativos para leilões e projetos de concessão em 2021
2020/12/03 » Venda de veículos automotores aumenta 0,45% de outubro para novembro
2020/12/03 » Produção industrial cresceu 1,1% em outubro, diz IBGE
2020/12/02 » CNI: produtividade do trabalho na indústria cresce 8% no 3º trimestre
2020/12/02 » Balança comercial registra superávit de US$ 3,73 bi em novembro
2020/12/02 » CNA prevê aumento da produção do agronegócio no próximo ano
2020/12/02 » População desocupada atinge 13,76 milhões em outubro
2020/12/01 » Ipea: investimentos têm alta de 3,5% em setembro
2020/12/01 » Contas públicas registram saldo positivo após oito meses de déficit
2020/12/01 » Estimativa do mercado financeiro para a inflação sobe para 3,54%
2020/11/30 » ANP retoma a 17ª Rodada de Licitações
2020/11/30 » Corretoras poderão atuar com pagamentos de boletos a partir de janeiro
2020/11/30 » Confiança da indústria atinge maior valor em dez anos, diz FGV
2020/11/30 » Fiscalização do Procon-SP registra infração em 70% de lojas visitadas
2020/11/30 » Taxa de desemprego passa de 13,3% para 14,6% no terceiro trimestre
2020/11/30 » Inflação do aluguel sobe e acumula 24,52% em 12 meses

Ver mais »