Câmara do Japão
Japonês
Buscar: OK

Tópicos

 

 

 

 

 

 

(426)Você está em:
  • Home »
    • Câmara
      • » Notícias

Notícias

Selecione datas para filtrar: a OK
Para analistas, juros vão cair 0,25 ponto percentual na quarta-feira 05/03/2007

 

Brasília, 5/03/2007 - A taxa básica de juros, que está em 13% ao ano, deve cair para 12,75% na próxima quarta-feira (7), quando terminar a próxima reunião do Comitê de Política Monetária (Copom) do Banco Central, que começa amanhã.

Pesquisa realizada pelo BC na última sexta-feira (2), com uma centena de analistas de mercado e de instituições financeiras, revela que quase todos apostam em redução de 0,25 ponto percentual, válida para os 45 dias seguintes – as reuniões não são mais mensais.

De acordo com o Boletim Focus, divulgado hoje (5) pelo banco, os economistas da iniciativa privada acreditam que a manutenção da tendência de cair 0,25 ponto a cada reunião (são oito no ano) deve levar a taxa Selic a 11,25% ou 11,50% no final de 2007. A maioria aposta em 11,50%.

Os analistas não mexem, porém, na perspectiva de crescimento do país. Eles mantêm há 27 semanas a projeção de 3,50% para aumento do Produto Interno Bruto (PIB), soma das riquezas produzidas no país, tanto neste ano quanto no próximo. No Programa de Aceleração do Crescimento (PAC), o cenário previsto é de 4,5% em 2007 e 5% a partir de 2008.

O Boletim Focus sustenta que o crescimento da produção industrial ficará em torno de 4% em 2007, com possibilidade de melhorar para 4,5% no ano que vem.

A pesquisa do BC também confirmou a estimativa de queda na relação entre dívida líquida do setor público e Produto Interno Bruto (PIB), que encerrou janeiro em 49,7%, ou seja, quase metade de tudo que o país produz está comprometido com a dívida.

A relação deve cair para 48,8% no final deste ano e 47% no final de 2008. A redução sinaliza solidez da economia e redução dos riscos de insolvência (não cumprimento dos compromissos).

São projeções de mercado baseadas numa estimativa reduzida da cotação do dólar: R$ 2,14 no final de 2007 e R$ 2,22 no final de 2008.

A pesquisa do BC mantém o cálculo de US$ 39 bilhões para o saldo da balança comercial (exportações menos importações) neste ano, com redução para US$ 35,50 bilhões no ano que vem. São números que aumentam um pouco as projeções para o saldo de conta corrente, que envolve todas as transações comerciais e financeiras com o exterior: US$ 8 bilhões em 2007 e US$ 4,70 bilhões em 2008.

O Boletim Focus também divulgou previsão para a inflação.

 

 

 

 

Agência Brasil - Stênio Ribeiro

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 



Últimas

2020/12/01 » Ipea: investimentos têm alta de 3,5% em setembro
2020/12/01 » Contas públicas registram saldo positivo após oito meses de déficit
2020/12/01 » Estimativa do mercado financeiro para a inflação sobe para 3,54%
2020/11/30 » ANP retoma a 17ª Rodada de Licitações
2020/11/30 » Corretoras poderão atuar com pagamentos de boletos a partir de janeiro
2020/11/30 » Confiança da indústria atinge maior valor em dez anos, diz FGV
2020/11/30 » Fiscalização do Procon-SP registra infração em 70% de lojas visitadas
2020/11/30 » Taxa de desemprego passa de 13,3% para 14,6% no terceiro trimestre
2020/11/30 » Inflação do aluguel sobe e acumula 24,52% em 12 meses
2020/11/27 » Volta de cobrança do IOF sobre crédito renderá cerca de R$ 2 bi
2020/11/27 » Indústrias do Mercosul e da UE pedem urgência para acordo comercial
2020/11/27 » Indústria paulista mantém expansão no ano apesar de queda em outubro
2020/11/26 » Expectativa de vida no Brasil sobe para 76,6 anos em 2019
2020/11/26 » Campos Neto: Pix vai gerar inclusão e reduzir custos para população
2020/11/26 » Vendas de máquinas e equipamentos têm alta de 16% em outubro
2020/11/25 » Anatel prevê leilão do 5G no final do primeiro semestre de 2021
2020/11/25 » Mercado de capitais analisa critérios socioambientais de empresas
2020/11/25 » Pix tem quase 4,4 milhões de portabilidade de chaves
2020/11/24 » Maioria dos reajustes até outubro teve ganhos reais, diz Dieese
2020/11/24 » Mercado aumenta previsão de inflação e prevê queda menor do PIB

Ver mais »