Câmara do Japão
Japonês
Buscar: OK

Tópicos

 

 

 

 

 

 

(426)Você está em:
  • Home »
    • Câmara
      • » Notícias

Notícias

Selecione datas para filtrar: a OK
Pesquisa da OIT constata que desemprego feminino nunca foi tão alto no mundo 08/03/2007

 

Brasília, 8/03/2007 - A taxa de desemprego entre a população feminina nunca foi tão alta em todo o mundo. Apesar do aumento da participação feminina no mercado de trabalho, a maior dos últimos dez anos, existem 81,8 milhões de mulheres desempregadas.

Os dados integram o relatório Tendências Mundiais do Emprego para as Mulheres em 2007 da Organização Internacional do Trabalho (OIT), divulgado nesta quarta-feira para marcar o Dia Internacional da Mulher.

De acordo com a publicação, há dez anos atrás 42,9% das mulheres do globo tinham emprego. Hoje o número é de 47, 9%. Isso significa que a população de mulheres com trabalho subiu de 1,1 bilhão em 1996 para 1,2 bilhão em 2006.

“O número absoluto de mulheres no mercado de trabalho nunca foi tão alto. Ele cresceu em várias regiões do mundo, mas em outras deixou de aumentar e até caiu. Na média geral, não houve um aumento significativo da participação feminina”, disse a coordenadora da área de Gênero e Raça do escritório da OIT no Brasil, Solange Sanches.

A pesquisa também destaca que houve aumento do número de mulheres que trabalham ou que estão procurando emprego na América Latina, Oriente Médio, África do Norte, países desenvolvidos e União Européia. Segundo ela, as informações do relatório demonstram que existe uma necessidade de os países gerarem trabalho de qualidade para as mulheres, mas, postos que levem em consideração as necessidades dessa população.

“É preciso que os governos tomem medidas adequadas para que as mulheres possam ter igualdade de oportunidades, de acesso ao trabalho e de permanência no emprego”, afirmou. O relatório da OIT assinala que a participação feminina no mercado de trabalho “contribui para a autonomia e a independência econômica das mulheres e suas famílias” e, dessa forma, pode ajudar a diminuir as desigualdades de gênero e a pobreza.

 

 

 

 

 

Agência Brasil - Isabela Vieira

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 



Últimas

2020/11/27 » Volta de cobrança do IOF sobre crédito renderá cerca de R$ 2 bi
2020/11/27 » Indústrias do Mercosul e da UE pedem urgência para acordo comercial
2020/11/27 » Indústria paulista mantém expansão no ano apesar de queda em outubro
2020/11/26 » Expectativa de vida no Brasil sobe para 76,6 anos em 2019
2020/11/26 » Campos Neto: Pix vai gerar inclusão e reduzir custos para população
2020/11/26 » Vendas de máquinas e equipamentos têm alta de 16% em outubro
2020/11/25 » Anatel prevê leilão do 5G no final do primeiro semestre de 2021
2020/11/25 » Mercado de capitais analisa critérios socioambientais de empresas
2020/11/25 » Pix tem quase 4,4 milhões de portabilidade de chaves
2020/11/24 » Maioria dos reajustes até outubro teve ganhos reais, diz Dieese
2020/11/24 » Mercado aumenta previsão de inflação e prevê queda menor do PIB
2020/11/24 » Guedes anuncia que vai para o "ataque" com privatizações e reformas
2020/11/23 » Mais de 60% dos internautas no país usam serviços públicos digitais
2020/11/23 » Guia de financiamento ajuda empresas interessadas em sustentabilidade
2020/11/23 » Em reunião do G20, Guedes diz que recuperação do Brasil surpreende
2020/11/20 » Economia cresceu 7,5% do segundo para o terceiro trimestre, diz FGV
2020/11/20 » Produção e empregos estão em alta na indústria, diz CNI
2020/11/20 » Confiança do empresário do comércio sobe 4,1% em novembro, diz CNC
2020/11/18 » Aumento de exportações industriais traria R$ 376 bi para economia
2020/11/18 » Quase dois terços das indústrias esperam faturar mais em 2021

Ver mais »