Câmara do Japão
Japonês
Buscar: OK

Tópicos

 

 

 

 

 

 

(426)Você está em:
  • Home »
    • Câmara
      • » Notícias

Notícias

Selecione datas para filtrar: a OK
Expansão da indústria está concentrada em poucos setores, explica economista da CNI 04/06/2007

 

Brasília, 4/06/2007 - A recuperação do crescimento da indústria brasileira está concentrada em poucos setores produtivos, principalmente naqueles que são favorecidos pelas  vendas de álcool, informam os Indicadores Industriais de abril, divulgados hoje pela Confederação Nacional da Indústria (CNI). "O que chama a atenção nessa edição dos Indicadores é o caráter concentrador. Existem setores com desempenho muito bom, que carregam os demais setores", afirmou Paulo Mol, economista da Unidade de Política Econômica da CNI. O setor de alimentos e bebidas, por exemplo, puxou para cima as horas trabalhadas na produção e as vendas reais.

As horas trabalhadas na produção, indicador que mostra o quanto a indústria deverá crescer nos próximos meses, subiu 0,8% em abril ante março, no dado livre de influências sazonais, e 6,6% em relação a abril de 2006. "O setor de alimentos e bebidas explica 80% do crescimento dessa variável. É um setor que tem sido muito influenciado pelo comportamento do álcool e também da carne", explicou Mol. Muitas empresas produtoras de álcool são classificadas como de alimentos e bebidas, por também produzirem açúcar. Além disso, as exportações de carnes bovinas, suínas e de frangos têm crescido muito.

O economista lembrou que as horas trabalhadas na produção crescem há três meses consecutivos. "Quando uma variável cresce três meses consecutivos, já dá uma idéia confiável da trajetória. Então, podemos prever o crescimento da indústria nos próximos meses", disse. De acordo com o economista, o ritmo de crescimento das horas trabalhadas é importante. "Existe a persistência do crescimento e o ritmo também está forte, uma vez que cresceram 6,3% ante abril do ano passado."

As vendas reais da indústria caíram 0,9% em abril ante março, no dado com ajuste sazonal. A causa, segundo Paulo Mol, foi a valorização de 2,7% do real frente ao dólar no período. Porém, na comparação com abril do ano passado, houve crescimento de 6,6%. De janeiro a abril, a expansão das vendas foi de 4,8% ante igual período do ano passado. De novo houve concentração dos setores que puxaram o crescimento.

As vendas foram positivamente influenciadas pelos setores de alimentos e bebidas, máquinas e equipamentos, produtos químicos, metalurgia básica e refino de petróleo e álcool. No total, esses setores explicam 80% do crescimento das vendas de janeiro a abril sobre o mesmo período do ano passado. "O setor de máquinas e equipamentos, por exemplo, tem crescido pela influência do setor de alimentos e bebidas, principalmente por conta do açúcar e do álcool", contou Paulo Mol.

Para ele, o bom momento da indústria brasileira, mesmo que não espalhado por todos os setores, será seguido de uma expansão no emprego. "Alguns dos setores que estão indo bem são intensivos em mão-de-obra", ressaltou o economista da CNI.

A utilização da capacidade instalada não preocupa a entidade. Segundo Paulo Mol, ela tem crescido constantemente, mas de maneira previsível e sem sobressaltos, o que permite ao empresariado o planejamento de novos investimentos. "A gente já percebe o crescimento do investimento, da formação bruta de capital fixo. Os empresários estão melhorando o parque industrial pouco a pouco." Desse modo, explicou o economista, não existe temor de inflação de demanda, aquela provocada pela falta de produtos diante do aumento das compras do consumidor.

 

 

 

 

 

Agência CNI

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 



Últimas

2020/05/22 » Receita inicia hoje consulta ao primeiro lote do Imposto de Renda
2020/05/22 » Receita lança aplicativo CPF Digital
2020/05/22 » Especialistas alertam sobre sintomas menos comuns da covid-19
2020/05/19 » Tabagismo e coronavírus são combinação catastrófica, diz fundação
2020/05/19 » Vacina para covid-19 mostra resultado promissor
2020/05/19 » Alívio no mercado externo faz dólar cair para R$ 5,72
2020/05/18 » Critérios e avaliações na recuperação de covid-19
2020/05/18 » Veja como será o pagamento da 2ª parcela do auxílio emergencial
2020/05/18 » Dataprev aprova auxílio emergencial para 8,3 milhões de brasileiros
2020/05/15 » Anistia Internacional lança campanha sobre grupos carentes no Brasil
2020/05/15 » Clientes podem acessar serviços públicos com senha do Banco do Brasil
2020/05/15 » Governo prorroga prazo de entrega da declaração do IR por dois meses
2020/05/14 » Confira pagamentos e tributos adiados ou suspensos durante pandemia
2020/05/14 » Com pandemia, 76% do setor industrial reduziu produção
2020/05/14 » Estudo da Unicamp indica lockdown em SP se isolamento não aumentar
2020/05/13 » Maioria dos governadores manterá academias e salões fechados
2020/05/13 » Programa de redução de salário preserva mais de 7 milhões de empregos
2020/05/13 » Justiça determina que bancos esclareçam propaganda enganosa
2020/05/12 » Ministério da Saúde propõe novas diretrizes para distanciamento social
2020/05/12 » Covid-19: Brasil tem 168 mil casos confirmados e 11,5 mil mortes

Ver mais »