Câmara do Japão
Japonês
Buscar: OK

Tópicos

 

 

 

 

 

 

(426)Você está em:
  • Home »
    • Câmara
      • » Notícias

Notícias

Selecione datas para filtrar: a OK
Dívida líquida do setor público caiu R$ 8,6 bilhões em agosto 26/09/2007

 

Brasília, 26/09/2007 - A dívida líquida do setor público encolheu R$ 8,669 bilhões no mês de agosto, como resultado principalmente da desvalorização cambial de 4,5% no mês, de acordo com o Relatório de Política Fiscal divulgado hoje (26) pelo chefe do Departamento Econômico do Banco Central (Depec), Altamir Lopes.

A dívida líquida, que tinha atingido R$ 1,104 trilhão em julho, caiu para R$ 1,096 trilhão, o que significa redução de 44% para 43,1% do Produto Interno Bruto (PIB) - soma das riquezas produzidas no país -, que nos últimos 12 meses foram estimadas em R$ 2,541 trilhões.

Altamir Lopes informou que a dívida líquida teve queda equivalente a 1,8 ponto percentual do PIB, em relação ao balanço de dezembro do ano passado, resultado direto da economia que União, estados, municípios e empresas estatais fizeram para pagar os juros da dívida  - conhecida como superávit primário - e da própria valorização do PIB.

O superávit primário, que no ano soma R$ 87,7 bilhões, contribuiu com 3,4 pontos percentuais do PIB, enquanto os efeitos do crescimento do PIB valorizado adicionaram 2,9 pontos percentuais. Isso compensou, com sobra, segundo Altamir Lopes, o aumento de 4,1 pontos percentuais com juros, equivalentes a R$ 104,3 bilhões, e o ajuste de 0,3 ponto percentual por conta valorização acumulada de 8,2% do real em relação ao dólar.

A maior parte da dívida líquida, R$ 765,457 bilhões, é de responsabilidade do governo federal, enquanto os estados devem R$ 310,436 bilhões e os municípios R$ 48,028 bilhões. A esse passivo somam-se, ainda, R$ 13,999 bilhões de ajustes patrimoniais do BC.

O documento do BC mostra que, ao contrário da dívida líquida, houve crescimento de 0,4 ponto percentual do PIB na dívida bruta do governo, aí incluindo o Instituto Nacional de Seguridade Social (INSS), estados e municípios. No todo, a dívida que em julho era de R$ 1,617 trilhão (64,4% do PIB) aumentou para R$ 1,646 trilhão (64,8% do PIB).

 

 

 

 

Agência Brasil - Stênio Ribeiro

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 



Últimas

2019/11/19 » Petrobras reajusta gasolina em 2,8% nas refinarias
2019/11/19 » Setor de infraestrutura tem feito "mais com menos", diz secretário
2019/11/19 » Déficit primário encerrará o ano abaixo de R$ 80 bilhões, diz Guedes
2019/11/18 » Instituições financeiras elevam expectativa de inflação para 3,33%
2019/11/18 » Com Selic em queda, poupança pode passar a render menos que a inflação
2019/11/14 » Atividade econômica cresce 0,91% no terceiro trimestre
2019/11/14 » Caixa e BB iniciam quinta fase de pagamento de abono do PIS/Pasep
2019/11/14 » Reformas vão tornar Brasil mais atrativo a negócios, diz Bolsonaro
2019/11/14 » Reformas vão tornar Brasil mais atrativo a negócios, diz Bolsonaro
2019/11/13 » Privatização da Eletrobras deve reduzir tarifas para os consumidores
2019/11/13 » Caixa reduz para 4,99% a taxa de juros do cheque especial
2019/11/13 » Ministro diz que reforma da Previdência já atrai investidores
2019/11/12 » Setor de serviços cresce 1,2% em setembro, aponta IBGE
2019/11/12 » Cresce apoio do BNDES a projetos de micro, pequenas e médias empresas
2019/11/12 » Países do Brics buscam investimentos privados para infraestrutura
2019/11/12 » Faturamento do mercado de seguros cresceu 18,6% em setembro
2019/11/11 » Brics fomenta cooperação entre economias emergentes há 13 anos
2019/11/11 » Impostos dificultam pequenos e médios negócios, dizem empresários
2019/11/11 » IBGE revisa PIB de 2017 de 1% para 1,3%
2019/11/08 » Indicador da FGV mostra dificuldade de reação do mercado de trabalho

Ver mais »