Câmara do Japão
Japonês
Buscar: OK

Tópicos

 

 

 

 

 

 

(426)Você está em:
  • Home »
    • Câmara
      • » Notícias

Notícias

Selecione datas para filtrar: a OK
Pesquisa do Banco Central atesta que inflação perde força 01/10/2007

 

Brasília, 1/10/2007 - O Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA) deste ano deve fechar em 4%, de acordo com pesquisa que o Banco Central realizou na última sexta-feira (28) com analistas de mercado e de instituições financeiras sobre tendências dos principais indicadores da economia.

Houve, portanto, ligeira melhora em relação à previsão de 4,02%, na semana anterior, o que reforça as apostas de que a inflação anual ficará abaixo do centro da meta de 4,5%, definida pelo Conselho Monetário Nacional (CMN). A projeção de inflação para os próximos 12 meses também baixou de 3,85% para 3,84%.

As estimativas constam do Boletim Focus, divulgado hoje (1º) pelo BC, e mostram que a expectativa de inflação refluiu em virtude da perda de força nos reajustes dos preços dos alimentos agropecuários. O IPCA de setembro deve fechar em 0,26% e não mais 0,28% como estava previsto, mas o número final só será conhecido na semana que vem.

Na contramão, houve pequena evolução da projeção de inflação dos preços administrados (combustíveis, energia elétrica, telefonia, educação, medicamentos, transporte coletivo urbano e outros). O reajuste acumulado para esses preços estava previsto em 2,40%, na semana passada, e agora aumentou para 2,45%.

A pesquisa manteve a projeção de 3,96% para a inflação do ano na capital paulista, medida pelo Índice de Preços ao Consumidor da Fundação Instituto de Pesquisa Econômica (IPC-Fipe) da Universidade de São Paulo (USP). Está quase em linha, portanto, com a projeção nacional de 4% para o IPCA, que é o parâmetro para a trajetória de metas.

Em alta há nove semanas, os reajustes de preços dão sinais de maior resistência no mercado atacadista, conforme pesquisas da Fundação Getulio Vargas (FGV): o Índice Geral de Preços - Disponibilidade Interna (IGP-DI) aumentou sua projeção de 5,24%, na semana anterior, para 5,36%; e o Índice Geral de Preços do Mercado (IGP-M) evoluiu de 4,96% para 5,26%.

 

 

 

 

Agência Brasil - Stênio Ribeiro

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 



Últimas

2020/02/18 » Economia segue em processo de recuperação gradual, diz BC
2020/02/18 » FGV: economia brasileira cresceu 1,2% em 2019
2020/02/18 » Rodovias terão estabelecimentos regulamentados para motoristas
2020/02/17 » Associação alerta motoristas sobre riscos no trânsito durante carnaval
2020/02/17 » Estimativa do mercado financeiro para inflação cai para 3,22%
2020/02/17 » Começam a valer medidas da Caixa para estimular construção civil
2020/02/14 » Atividade econômica cresce 0,89% em 2019
2020/02/14 » Cerca de 25% dos desempregados procuram emprego há mais de dois anos
2020/02/14 » Taxa de desemprego cai em 16 estados, revela IBGE
2020/02/13 » Abate de bovinos cai e o de suínos e frangos sobe no último trimestre
2020/02/13 » Setor de Serviços fecha 2019 com crescimento de 1%
2020/02/13 » Coronavírus: subida exponencial de mortes e casos. O que mudou?
2020/02/12 » Comércio varejista fecha ano com alta de 1,8% nas vendas
2020/02/12 » Embrapa cria cenoura que dispensa agrotóxico
2020/02/12 » Conselho da Amazônia vai unificar ações do governo, diz Mourão
2020/02/11 » OMS nomeia infecção por coronavírus de Covid-19
2020/02/11 » Inflação do aluguel é de 6,86% em 12 meses
2020/02/11 » Portaria com novos valores dos benefícios do INSS é publicada no DO
2020/02/10 » Bombeiros recebem mais de 7 mil chamados devido às chuvas em São Paulo
2020/02/10 » Brasil e Japão assinam memorando para estimular judô nas escolas

Ver mais »