Câmara do Japão
Japonês
Buscar: OK

Tópicos

 

 

 

 

 

 

(426)Você está em:
  • Home »
    • Câmara
      • » Notícias

Notícias

Selecione datas para filtrar: a OK
Pesquisa do Banco Central atesta que inflação perde força 01/10/2007

 

Brasília, 1/10/2007 - O Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA) deste ano deve fechar em 4%, de acordo com pesquisa que o Banco Central realizou na última sexta-feira (28) com analistas de mercado e de instituições financeiras sobre tendências dos principais indicadores da economia.

Houve, portanto, ligeira melhora em relação à previsão de 4,02%, na semana anterior, o que reforça as apostas de que a inflação anual ficará abaixo do centro da meta de 4,5%, definida pelo Conselho Monetário Nacional (CMN). A projeção de inflação para os próximos 12 meses também baixou de 3,85% para 3,84%.

As estimativas constam do Boletim Focus, divulgado hoje (1º) pelo BC, e mostram que a expectativa de inflação refluiu em virtude da perda de força nos reajustes dos preços dos alimentos agropecuários. O IPCA de setembro deve fechar em 0,26% e não mais 0,28% como estava previsto, mas o número final só será conhecido na semana que vem.

Na contramão, houve pequena evolução da projeção de inflação dos preços administrados (combustíveis, energia elétrica, telefonia, educação, medicamentos, transporte coletivo urbano e outros). O reajuste acumulado para esses preços estava previsto em 2,40%, na semana passada, e agora aumentou para 2,45%.

A pesquisa manteve a projeção de 3,96% para a inflação do ano na capital paulista, medida pelo Índice de Preços ao Consumidor da Fundação Instituto de Pesquisa Econômica (IPC-Fipe) da Universidade de São Paulo (USP). Está quase em linha, portanto, com a projeção nacional de 4% para o IPCA, que é o parâmetro para a trajetória de metas.

Em alta há nove semanas, os reajustes de preços dão sinais de maior resistência no mercado atacadista, conforme pesquisas da Fundação Getulio Vargas (FGV): o Índice Geral de Preços - Disponibilidade Interna (IGP-DI) aumentou sua projeção de 5,24%, na semana anterior, para 5,36%; e o Índice Geral de Preços do Mercado (IGP-M) evoluiu de 4,96% para 5,26%.

 

 

 

 

Agência Brasil - Stênio Ribeiro

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 



Últimas

2020/07/08 » Confira pagamentos e tributos adiados ou suspensos durante pandemia
2020/07/08 » Câmara aprova MP que suspende cumprimento mínimo de dias letivos
2020/07/08 » Câmara aprova MP que permite reembolso de passagem aérea em até um ano
2020/07/08 » Covid-19: Senado aprova indenização a profissional afetado pela doença
2020/07/07 » Bolsonaro sanciona MP que criou programa de manutenção do emprego
2020/07/07 » Tecnologias da Embrapa ajudam Ceará a dobrar produção de algodão
2020/07/07 » Com aumento de mortes, Miami volta a fechar restaurantes
2020/07/06 » Saiba como estão os planos de retomada econômica em cada estado
2020/07/06 » Saiba como funcionam os testes para detectar a covid-19
2020/07/06 » Caixa deposita saque emergencial do FGTS para nascidos em fevereiro
2020/07/03 » Com digitalização de salas de aula, pandemia acentua exclusão escolar
2020/07/03 » Conheça resultado do maior estudo sobre a covid-19 no Brasil
2020/07/03 » Rendimento médio de brasileiros cai a 82% em maio devido à covid-19
2020/07/02 » Califórnia fecha bares e restaurantes na maior parte do estado
2020/07/02 » Isolamento social pode agravar castigos e palmadas, diz pesquisa
2020/07/02 » Registro digital de veículo está disponível em todo o país
2020/07/01 » Crise causa impacto na indústria, que precisa de mudança, diz CNI
2020/07/01 » Câmara aprova concessão de crédito para pequenas empresas
2020/07/01 » Entregadores de apps fazem greve nacional nesta quarta-feira
2020/07/01 » Auxílio emergencial de R$ 600 é prorrogado por mais dois meses

Ver mais »