Câmara do Japão
Japonês
Buscar: OK

Tópicos

 

 

 

 

 

 

(426)Você está em:
  • Home »
    • Câmara
      • » Notícias

Notícias

Selecione datas para filtrar: a OK
Financiamento para modernização da indústria naval terá mais US$ 5 bilhões 12/12/2008

 

Rio de Janeiro, 11/12/2008 - O Conselho Diretor do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) aprovou, na única reunião realizada este ano, financiamento de US$ 5 bilhões para o programa de modernização da indústria naval.  A liberação da maior parcela desse valor, no montante de US$ 3,5 bilhões, ficará a cargo do BNDES.

Trata-se do primeiro passo para a análise de perspectiva e carta consulta visando ao financiamento futuro de mais de 25 projetos, que englobam investimentos na fabricação de navios, rebocadores e off-shore, além da expansão de estaleiros e até programas de gestão, com treinamento de funcionários.

“O setor naval está muito aquecido, apesar da crise global. Nos momentos de crise, é importante o governo apoiar projetos da área de infra-estrutura”, disse à Agência Brasil Antonio Tovar, um dos gerentes do Departamento de Transportes e Logística do banco.

Tovar observa que a tendência é positiva, porque o país necessita melhorar sua infra-estrutura, fundamental.para o crescimento da economia. “Temos ainda os projetos do pré-sal e de Tupi [campo de petróleo na Bacia de Santos] previstos para os próximos anos que devem demandar envestimentos em plataformas e navios off-shore, que fazem o transporte da plataforma até o porto”, afirma.

Por enquanto, a crise global não afetou os financiamentos do BNDES, que usa recursos do Fundo de Marinha Mercante (FMM). Segundo Tovar, por se tratar de projetos de longo prazo que integram o programa estratégico da Petrobrás e, por isso, independem da “volatilidade dos mercados”.

Apesar do setor se manter aquecido, os desembolsos do BNDES para o setor naval registrarão uma queda este ano, recuando de RS$ 545,3 milhões em 2007 para RS$ 450 milhões em 2008. Até novembro deste ano, o banco já liberou 407,8 milhões, ante US$ US$ 288,9 milhões em 2006 e apenas US$ 60,6 milhões em 2000, quando o governo.começou a financiar novamente a indústria naval.

A primeira parte do programa de modernização da frota prevê a construção de 26 navios, no valor de RS$ 4 bilhões. Um total de 23 embarcações estão sendo construídas em diversos estaleiros e apenas três navios gazeiros, com fabricação prevista para Itajaí (SC), ainda dependem de nova definição de estaleiro. Todas as embarcações tem índice médio de nacionalização entre 60% e 65%. (Agência Brasil - Riomar Trindade)



Últimas

2021/01/27 » Pandemia e fim dos auxílios podem reverter retomada econômica
2021/01/27 » Confiança na construção civil recua depois de seis altas, diz FGV
2021/01/27 » Confiança do consumidor cai pelo quarto mês consecutivo
2021/01/27 » Custo da construção sobe 0,93% em janeiro, anuncia a FGV
2021/01/26 » Micro e pequenas empresas têm até sexta-feira para aderir ao Simples
2021/01/26 » Queda na arrecadação foi “resultado excelente”, diz Guedes
2021/01/26 » Confaz divulga nova tabela de preços médios de combustíveis
2021/01/25 » Pendências com o Simples atingem quase dois terços das empresas
2021/01/25 » Cepal: exportações da América Latina e do Caribe caíram 13% em 2020
2021/01/25 » Brasileiros acreditam que inflação será de 5,2% nos próximos 12 meses
2021/01/25 » Como contribuir para o INSS por conta própria
2021/01/25 » Como contribuir para o INSS por conta própria
2021/01/22 » Emprego cresce na indústria em um movimento atípico para dezembro
2021/01/22 » Monitor do PIB aponta alta de 1,1% na atividade econômica em novembro
2021/01/22 » Pesquisa da Conab indica queda na produção nacional de café em 2021
2021/01/21 » Entidades consideram acertada manutenção da Selic em 2% ao ano
2021/01/21 » Copom mantém juros básicos da economia em 2% ao ano
2021/01/21 » Governo federal lança sistema para simplificar a abertura de empresas
2021/01/20 » ANP regulamenta indicação de áreas para exploração de petróleo e gás
2021/01/20 » Bancos Inter, Itaú e Caixa lideram ranking de reclamações ao BC

Ver mais »