Câmara do Japão
Japonês
Buscar: OK

Tópicos

 

 

 

 

 

 

(426)Você está em:
  • Home »
    • Câmara
      • » Notícias

Notícias

Selecione datas para filtrar: a OK
Emprego na indústria sobe em 11 setores avaliados pelo IBGE, comparado a novembro de 2007 13/01/2009

 

Rio de Janeiro, 13/01/2009 - As contratações superaram as demissões em novembro de 2008 na comparação com igual período do ano anterior em 11 dos 18 setores da indústria pesquisados pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). Os setores que apresentaram as maiores expansões no nível de emprego foram máquinas e equipamentos (6,3%), alimentos e bebidas (1,9%), minerais não-metálicos (7,5%), meios de transporte (4,1%) e máquinas, aparelhos eletroeletrônicos e de comunicações (4,9%).

De acordo com dados divulgados hoje (13), pelo IBGE, na comparação entre os meses de novembro dos dois anos, o emprego industrial teve aumento de 0,4%, embora tenha reduzido o ritmo de crescimento observado nos últimos meses. Já na passagem de outubro para novembro, o nível de emprego na indústria brasileira teve queda de 0,6%, a maior desde outubro de 2003 (0,7%).

Na análise regional, o levantamento aponta que houve expansão do nível de emprego em oito das 14 áreas pesquisadas ainda na comparação entre os meses de novembro dos dois anos. Os impactos mais significativos foram observados em São Paulo (0,7%), resultado influenciado pelo desempenho das indústrias de alimentos e bebidas (7,7%) e metalurgia básica (8,7%); e em Minas Gerais (2,9%), com destaque para os ramos de meios de transporte (3,9%) e alimentos e bebidas (3,0%).

Por outro lado, as indústrias de Santa Catarina (-2,8%) e do Paraná (-1,6%) exerceram os principais impactos negativos, ambos pressionados pelas quedas verificadas nos setores de vestuário (-14,8% e -19,0%, respectivamente) e de madeira (-11,2% e -16,6%).

Ainda de acordo com o levantamento do IBGE, a folha de pagamento dos trabalhadores da indústria teve expansão em 13 dos 14 locais pesquisados também na comparação entre novembro de 2008 e novembro de 2007. Apenas na Bahia os salários recuaram, apresentando queda de 0,8%. As principais contribuições foram verificadas em São Paulo (4%), Minas Gerais (10,6%) e Paraná (5,1%).

No mesmo tipo de comparação houve incremento da folha de pagamento em 12 dos 18 ramos investigados. Os principais destaques foram as indústrias de produtos de metal (13,5%), minerais não-metálicos (19,6%), metalurgia básica (14%) e meios de transporte (4%). (Agência Brasil - Thaís Leitão)



Últimas

2019/11/14 » Atividade econômica cresce 0,91% no terceiro trimestre
2019/11/14 » Caixa e BB iniciam quinta fase de pagamento de abono do PIS/Pasep
2019/11/14 » Reformas vão tornar Brasil mais atrativo a negócios, diz Bolsonaro
2019/11/14 » Reformas vão tornar Brasil mais atrativo a negócios, diz Bolsonaro
2019/11/13 » Privatização da Eletrobras deve reduzir tarifas para os consumidores
2019/11/13 » Caixa reduz para 4,99% a taxa de juros do cheque especial
2019/11/13 » Ministro diz que reforma da Previdência já atrai investidores
2019/11/12 » Setor de serviços cresce 1,2% em setembro, aponta IBGE
2019/11/12 » Cresce apoio do BNDES a projetos de micro, pequenas e médias empresas
2019/11/12 » Países do Brics buscam investimentos privados para infraestrutura
2019/11/12 » Faturamento do mercado de seguros cresceu 18,6% em setembro
2019/11/11 » Brics fomenta cooperação entre economias emergentes há 13 anos
2019/11/11 » Impostos dificultam pequenos e médios negócios, dizem empresários
2019/11/11 » IBGE revisa PIB de 2017 de 1% para 1,3%
2019/11/08 » Indicador da FGV mostra dificuldade de reação do mercado de trabalho
2019/11/08 » Petrobras recebe oferta de R$ 3,7 bilhões por Liquigás Distribuidora
2019/11/08 » Governo aumenta projeção de crescimento do PIB para 0,90%
2019/11/07 » Inflação de outubro é a menor para o mês desde 1998
2019/11/07 » Índice que serve de base para reajuste salarial tem variação de 2,76%
2019/11/07 » Seis em cada 10 empresários querem investir, mostra pesquisa do Sebrae

Ver mais »