Câmara do Japão
Japonês
Buscar: OK

Tópicos

 

 

 

 

 

 

(426)Você está em:
  • Home »
    • Câmara
      • » Notícias

Notícias

Selecione datas para filtrar: a OK
Agricultores aproveitam queda nos preços dos adubos e compram mais em janeiro 17/02/2009

 

Brasília, 16/02/2009 - Com a queda de cerca de 15% nos preços dos fertilizantes e o aumento no valor de algumas commodities agrícolas importantes, os agricultores brasileiros começaram o ano comprando mais adubos. As vendas desses insumos, que vinham caindo desde setembro do ano passado e chegaram a 997 mil toneladas em dezembro, alcançaram, em janeiro, cerca de 1,2 milhão de toneladas.

“Esperávamos vender 1 milhão de toneladas, que é a média histórica de janeiro, mas a carteira de pedidos superou 1,2 milhão de toneladas”, afirmou Eduardo Daher, diretor executivo da Associação Nacional para Difusão de Adubos (Anda). Ele disse que a queda nos preços no mercado interno, de 15%, só não foi maior porque o dólar se valorizou em relação ao real.

Enquanto os preços dos fertilizantes caíram devido à forte desvalorização do barril do petróleo, os preços de algumas commodities agrícolas se valorizaram, em grande parte, devido a desastres climáticos, como a seca na Argentina e na Austrália, considerada uma das maiores das últimas décadas. Os dois países são grandes produtores mundiais de grãos.

Cristiano Simon, presidente da Câmara Temática de Insumos Agropecuários, que esteve hoje (16) no Ministério da Agricultura, disse que o resultado das vendas em janeiro expressa claramente a reação do produtor frente à queda dos preços dos fertilizantes e ao otimismo em relação à sua lavoura, mas sem poder afirmar que essa atitude se manterá por todo o ano.

“A perspectiva é boa em relação à posição do Brasil no mercado mundial [de alimentos] e ao abastecimento do mercado interno. O setor de insumos está preparado para atender o agricultor. A gente acredita que vá ser um ano de certa estabilidade”, afirmou Simon.

Apesar da queda de cerca de 9% no volume consumido em 2008 (22 milhões de toneladas de adubos) em relação a 2007 (24 milhões de toneladas), ele assumiu que a queda foi menor do que a esperada por conta da crise. (Agência Brasil - Danilo Macedo)



Últimas

2020/09/25 » Projeto do Senai vai qualificar trabalhadores para a indústria 4.0
2020/09/25 » Primeiro leilão de imóveis públicos do Rio será em outubro
2020/09/25 » CMN amplia limite de renda para microcrédito a empresas
2020/09/24 » Custos industriais caem 1,5% no segundo trimestre
2020/09/24 » Ministro da Economia diz que reforma deve ter tributos alternativos
2020/09/24 » Contas externas têm saldo positivo de US$ 3,7 bilhões
2020/09/23 » Conab avalia que Brasil terá segunda maior safra de café em 2020
2020/09/23 » CNI: atividade industrial segue em recuperação com alta do emprego
2020/09/23 » Indicadores recentes sugerem recuperação parcial da economia, diz BC
2020/09/22 » Brasil terá cota adicional na exportação de açúcar aos EUA
2020/09/22 » Estudo brasileiro aponta que covid-19 pode causar danos cerebrais
2020/09/22 » Mercado financeiro reduz projeção de queda da economia para 5,05%
2020/09/21 » Turismo: metade das operadoras vende viagens para novembro e dezembro
2020/09/21 » Covid-19: maioria dos estados segue sem aulas presenciais
2020/09/21 » O que é o Sistema S?
2020/09/18 » Lei Geral de Proteção de Dados entra em vigor
2020/09/18 » Confiança do empresário do comércio tem alta recorde em setembro
2020/09/18 » IBGE: desemprego na pandemia atinge maior patamar em agosto
2020/09/18 » CNI apresenta propostas para retomada da economia
2020/09/18 » Abertura de empresas cresce, enquanto fechamento recua em 8 meses

Ver mais »