Câmara do Japão
Japonês
Buscar: OK

Tópicos

 

 

 

 

 

 

(426)Você está em:
  • Home »
    • Câmara
      • » Notícias

Notícias

Selecione datas para filtrar: a OK
Associação diz que medidas para reduzir spread beneficiaram mais bancos do que consumidores 19/02/2009

 

Brasília, 18/02/2009 - Medidas adotadas para reduzir o spread dão mais segurança aos bancos, mas não beneficiam necessariamente o consumidor do crédito. A afirmação é do vice-presidente da Associação Nacional dos Executivos de Finanças, Administração e Contabilidade (Anefac), Miguel José Ribeiro de Oliveira. O spread é a diferença entre os juros que a instituição financeira paga para ter o dinheiro (basicamente a taxa de juros Selic) e a taxa cobrada do cliente na hora do empréstimo. A redução do spread é considerada uma condição para o barateamento do crédito ao tomador final e está sendo estudada pelo governo.

“Ao longo do tempo, os bancos pressionaram por algumas mudanças. Essas medidas deram mais garantia aos bancos, sem necessariamente beneficiar o consumidor final”. Um exemplo é a Lei 10.820/03 que autorizou o desconto em folha de pagamento de parcelas de empréstimos. “Houve redução de taxas [nessa modalidade], mas poderiam ser ainda menores, porque a garantia é muito grande”.

“Quando for maior a garantia, menor o risco. Um exemplo é o financiamento de carro e casa, que tem como garantia o próprio bem”, explica. Mas segundo ele, há casos em que “não se justifica” spreads e taxas de juros tão elevadas, como as do cheque especial e cartão de crédito. “São linhas de crédito dadas para clientes especiais. São considerados bons clientes”, afirma.

Outra medida para reduzir os custos de inadimplência foi a criação da Cédula de Crédito Bancário (CCB), o que leva ao aumento dos spreads porque as instituições aumentam os recursos reservados para o caso de pagamento. O instrumento possibilita maior agilidade na cobrança levada à Justiça. A aprovação da Lei de Falências e o estímulo ao microcrédito e às cooperativas de crédito também foram medidas adotadas para reduzir o spread, segundo o Banco Central, que tem na internet mais informações sobre as medidas.

Atualmente, lembra Oliveira, os bancos consideram que a implementação do Cadastro Positivo pode reduzir o spread. Mas, para ele, assim como o crédito consignado, essa medida garante mais segurança, mas o que realmente vai reduzir os custos dos empréstimos é maior concorrência entre os bancos, com aumento da oferta de crédito.

Segundo Oliveira, a inadimplência é um dos fatores que aumenta o custo do crédito, mas não é o principal. A inadimplência geral no Brasil chegou a dezembro do ano passado a 4,4%. “Nos Estados unidos e na Europa, a inadimplência vai de 2,5% a 3%. É um percentual muito parecido. Não é a inadimplência que é um dos grandes vilões”, compara. (Agência Brasil - Kelly Oliveira)



Últimas

2020/09/22 » Brasil terá cota adicional na exportação de açúcar aos EUA
2020/09/22 » Estudo brasileiro aponta que covid-19 pode causar danos cerebrais
2020/09/22 » Mercado financeiro reduz projeção de queda da economia para 5,05%
2020/09/21 » Turismo: metade das operadoras vende viagens para novembro e dezembro
2020/09/21 » Covid-19: maioria dos estados segue sem aulas presenciais
2020/09/21 » O que é o Sistema S?
2020/09/18 » Lei Geral de Proteção de Dados entra em vigor
2020/09/18 » Confiança do empresário do comércio tem alta recorde em setembro
2020/09/18 » IBGE: desemprego na pandemia atinge maior patamar em agosto
2020/09/18 » CNI apresenta propostas para retomada da economia
2020/09/18 » Abertura de empresas cresce, enquanto fechamento recua em 8 meses
2020/09/18 » Governo já desembolsou R$ 197 bilhões em auxílio emergencial
2020/09/17 » Entidades elogiam decisão do Copom de manter a Selic
2020/09/17 » Prefeitura de São Paulo adota home office permanente
2020/09/17 » PIB tem queda de 4% no trimestre encerrado em julho, aponta FGV
2020/09/16 » Petrobras quer vender mais ativos de exploração e produção
2020/09/16 » Saques no comércio com Pix começam no 2º trimestre de 2021
2020/09/16 » Concessionária da Malha Paulista e Norte-Sul antecipa outorgas
2020/09/15 » Confiança do empresário industrial cresce pelo quinto mês consecutivo
2020/09/15 » União pode quebrar se forem criados novos fundos, diz Guedes

Ver mais »