Câmara do Japão
Japonês
Buscar: OK

Tópicos

 

 

 

 

 

 

(426)Você está em:
  • Home »
    • Câmara
      • » Notícias

Notícias

Selecione datas para filtrar: a OK
Vendas cresceram 6,54% em janeiro, diz Associação Brasileira de Supermercados 03/03/2009

 

São Paulo, 3/03/2009 - As vendas no setor de supermercados cresceram 6,54% em janeiro em comparação com o mesmo mês do ano passado. Segundo o Índice Nacional de Vendas, divulgado hoje (3) pela Associação Brasileira de Supermercados (Abras), em relação a dezembro de 2008, houve queda de 22,96%.

Em valores nominais (sem descontar a inflação), o crescimento foi de 12,76% sobre janeiro do ano passado, mas houve queda de 22,59% sobre dezembro. De acordo com o Índice Nacional de Volume, pesquisado pela entidade, o total de vendas teve alta de 0,1% em 2008, comparado a 2007, quando o crescimento foi de 2,7%.

Para o presidente da Abras, Sussumu Honda, o crescimento das vendas em janeiro em relação ao ano passado foi muito bom e até surpreendeu. “O número até nos surpreendeu, já que dezembro havia apresentado só 6% sobre dezembro do ano anterior”. Honda disse que a questão do volume está ligada à do preço, porque de março a julho do ano passado o aumento dos preços das commodities (produtos primários, como soja e outros, com cotação internacional) foi muito forte. “Isso acabou influenciando no volume”.

Ele atribuiu a expansão de vendas em janeiro ao fato de a crise ainda ter refletido no setor de alimentos, principalmente os básicos, que são os vendidos nos supermercados. “O que deve ocorrer é alguma variação no consumo de produtos de valor agregado maior. Mas, com os preços atuais, os produtos básicos não devem sofrer.” Para os próximos meses a Abras trabalha com perspectiva estabilização de preços, pois não há pressão dos países que importavam mais fortemente do Brasil.

De acordo com levantamento feito pela associação, o AbrasMercado, uma cesta de 35 produtos de largo consumo, teve alta de 1,34% em janeiro ante o mês anterior, passando de R$ 231,96 para R$ 264,16. Os produtos que subiram mais foram: batata, 3,39%, carne (traseiro), 4,89%, e açúcar (3,44%). Tiveram as maiores quedas o tomate (-16,81%), o arroz (-2,14%) e o sabonete (-2,12%).

Sussumu Honda justifica a expectativa de estabilização e de manutenção de números positivos também em fevereiro e março citando “a sazonalidade” da Páscoa. “E, se houver algum reflexo do desemprego registrado desde dezembro até agora, só devemos vê-lo depois da Páscoa, porque o tempo foi curto ainda.” (Agência Brasil - Flávia Albuquerque)



Últimas

2020/03/27 » Governo anuncia linha de crédito a pequenas e médias empresas
2020/03/27 » Aviões voltam a atender a capitais e outras 19 cidades brasileiras
2020/03/27 » Ministro do STF volta a negar suspensão de MP do contrato de trabalho
2020/03/26 » Japoneses começam a usar a tecnologia 5G
2020/03/26 » Coronavírus derruba ações na Bolsa de Tóquio
2020/03/26 » Japão pode liberar US$ 503 bilhões contra efeitos do coronavírus
2020/03/26 » Japão eleva alerta de viagens para o mundo inteiro
2020/03/25 » Governo define medidas contra covid-19 na assistência social
2020/03/25 » Aneel suspende por 90 dias cortes no fornecimento de energia elétrica
2020/03/25 » EUA pedem que cidadãos norte-americanos deixem o Brasil
2020/03/24 » Covid-19: Brasil tem 46 mortes e mais de 2 mil casos confirmados
2020/03/24 » Empresários pedem a Toffoli segurança jurídica durante pandemia
2020/03/24 » Ministério recomenda adiar vacinação de crianças contra a gripe
2020/03/24 » Jogos Olímpicos e Paralímpicos de Tóquio são adiados
2020/03/23 » MP permite suspensão do contrato de trabalho por até quatro meses
2020/03/23 » BC adota medidas para injetar R$ 30 bilhões na economia
2020/03/23 » EUA anunciam novas medidas para combater efeitos da covid-19
2020/03/23 » Brasileiros esperam que inflação fique em 4,8% nos próximos 12 meses
2020/03/23 » BC anuncia redução de compulsório e empréstimo a instituições
2020/03/20 » Clientes do cinco maiores bancos podem pedir prorrogação de dívidas

Ver mais »