Câmara do Japão
Japonês
Buscar: OK

Tópicos

 

 

 

 

 

 

(426)Você está em:
  • Home »
    • Câmara
      • » Notícias

Notícias

Selecione datas para filtrar: a OK
Empresas nascentes de base tecnológica vão receber R$ 230 milhões este ano 06/03/2009

 

Rio de Janeiro, 5/03/2009 - O Programa Primeira Empresa Inovadora (Prime) vai investir este ano R$ 230 milhões em novas empresas que se destaquem pelo caráter inovador de seus produtos. Dois mil empreendimentos vão receber, cada um, R$ 120 mil da Financiadora de Estudos e Projetos (Finep). O financiamento é sob forma de subvenção econômica, recursos que não necessitarão ser devolvidos à Finep, ou seja, a fundo perdido.

A seleção dos empreendimentos inovadores será feita por 17 incubadoras-âncora, que atuarão como agentes repassadores dos recursos. “Nós estamos descentralizando a ação da Finep porque, só nessa primeira etapa, vamos ter duas mil novas empresas. Então, foi muito importante ter a colaboração das incubadoras para que elas operem o programa lá na ponta”, afirmou à Agência Brasil o diretor de Inovação da Finep, Eduardo Costa.

Cada incubadora receberá entre R$ 9 milhões e R$ 14,4 milhões. Em 2010, as empresas nascentes que forem bem sucedidas poderão pegar um empréstimo de R$ 120 mil do Programa Juro Zero. Nesse caso, entretanto, os recursos deverão ser pagos em até 100 parcelas sem juros.

Eduardo Costa admite a falta de incentivo para o empreendimento emergente, inclusive no próprio ambiente familiar, por isso, a importância do Prime. “O ambiente desestimula o sujeito a tentar empreender. Mesmo aqueles que têm isso como o sonho da vida deles”. Por isso, a Finep, por meio do Prime, está colocando nesse potencial empreendedor um incentivo a mais para que ele transforme sua idéia em um novo negócio, afirmou.

O diretor de Inovação da Finep destacou também a importância das novas empresas de inovação de tecnologia para a economia. “Porque são essas empresas de base tecnológica que promovem o desenvolvimento das cadeias econômicas onde elas atuam”. Como exemplo, revelou que no setor de biotecnologia, nos últimos anos, todos os 100 novos produtos foram desenvolvidos por pequenas empresas que, depois, fizeram parcerias com empresas maiores para lançar o produto no mercado.

A meta é investir, até 2012, R$ 1,3 bilhão em cinco mil empreendimentos inovadores. As 17 incubadoras-âncora estão distribuídas em São Paulo, Minas Gerais, no Rio de Janeiro, em Santa Catarina, no Rio Grande do Sul, Amazonas, na Paraíba, em Sergipe e Pernambuco. Os 17 editais regionais do Prime foram lançados hoje (5) pelo Ministério da Ciência e Tecnologia, no Rio de Janeiro. (Agência Brasil - Alana Gandra)



Últimas

2020/02/21 » Polícia Rodoviária Federal inicia Operação Carnaval nesta sexta-feira
2020/02/21 » Escolas de samba movimentam economia durante todo ano no Rio
2020/02/20 » Banco Central injeta R$ 135 bilhões na economia
2020/02/20 » Programa para fazer Declaração do Imposto de Renda já está disponível
2020/02/20 » Prévia da inflação oficial fica em 0,22% em fevereiro
2020/02/19 » Comissão Europeia quer criar mercado único de dados
2020/02/19 » Confiança da indústria cai em fevereiro depois de 3 altas seguidas
2020/02/19 » Confiança da indústria cresce 0,7 ponto na prévia de fevereiro
2020/02/18 » Economia segue em processo de recuperação gradual, diz BC
2020/02/18 » FGV: economia brasileira cresceu 1,2% em 2019
2020/02/18 » Rodovias terão estabelecimentos regulamentados para motoristas
2020/02/17 » Associação alerta motoristas sobre riscos no trânsito durante carnaval
2020/02/17 » Estimativa do mercado financeiro para inflação cai para 3,22%
2020/02/17 » Começam a valer medidas da Caixa para estimular construção civil
2020/02/14 » Atividade econômica cresce 0,89% em 2019
2020/02/14 » Cerca de 25% dos desempregados procuram emprego há mais de dois anos
2020/02/14 » Taxa de desemprego cai em 16 estados, revela IBGE
2020/02/13 » Abate de bovinos cai e o de suínos e frangos sobe no último trimestre
2020/02/13 » Setor de Serviços fecha 2019 com crescimento de 1%
2020/02/13 » Coronavírus: subida exponencial de mortes e casos. O que mudou?

Ver mais »