Câmara do Japão
Japonês
Buscar: OK

Tópicos

 

 

 

 

 

 

(426)Você está em:
  • Home »
    • Câmara
      • » Notícias

Notícias

Selecione datas para filtrar: a OK
Presidente da Anfavea pede barateamento das exportações para manter vendas de veículos 08/04/2009

 

Brasília, 8/04/2009 - Depois de prorrogar a redução do Imposto sobre Produtos Industrializados (IPI) sobre veículos até junho, o governo deve se concentrar em reduzir o custo das exportações para manter as vendas de automóveis, afirmou hoje (8) o presidente da Associação Nacional de Fabricantes de Veículos Automotores (Anfavea), Jackson Schneider.

Na saída da reunião do Grupo de Acompanhamento da Crise, ele afirmou que o crescimento de 3,1% nas vendas de veículos no primeiro trimestre em relação aos três primeiros meses do ano passado foi motivado principalmente pelas vendas domésticas. “À exceção da China, o Brasil talvez tenha sido o único país a apresentar crescimento no mercado interno”, afirmou.

A principal dificuldade no momento, ressaltou Schneider, é a retomada das vendas para o exterior, em queda por causa da retração no comércio internacional. “Acho importante o governo olhar para tudo o que pode ser considerado custo para o exportador. Seja tributos, custo de logística, procedimentos administrativos. Este é o momento de melhorar a condição de competitividade do produto brasileiro nos mercados externos”, disse Schneider.

Em relação ao mercado doméstico, o presidente da Anfavea afirmou que a alta nas vendas não se deve apenas à redução do IPI, que entrou em vigor em dezembro e recentemente foi prorrogada até o fim de junho. Segundo ele, a recuperação do crédito nos últimos meses também impulsionaram o setor.

“A redução do IPI, sem dúvida, foi um fator importante no primeiro trimestre, mas o desempenho do setor também está aliado a promoções das montadoras e ao retorno do crédito, que tem voltado ao mercado e está cada vez mais próximo do consumidor”, acrescentou.

Para outros setores da economia, a recuperação ainda não chegou. O presidente da Associação Brasileira da Indústria de Máquinas e Equipamentos (Abimaq), Luiz Aubert Neto, afirmou que as medidas tomadas pelo governo até agora não surtiram efeito sobre as vendas de bens de capitais (máquinas usadas para a produção).

“Saí daqui sem nenhuma perspectiva, do mesmo jeito que saí da primeira reunião”, disse Aubert. Segundo ele, o faturamento real do setor caiu 30,8% no primeiro bimestre – na comparação com o mesmo período do ano passado – e as indústrias de bens de capitais, que emprega 250 mil pessoas, demitiu 20 mil trabalhadores de outubro a fevereiro.

O presidente da Abimaq cobrou do governo que zere o imposto sobre os investimentos e acelere a redução dos juros básicos. “Enquanto não resolvermos a maior carga tributária e os maiores juros do mundo, vamos ser sempre o país do futuro”, criticou.

De acordo com os participantes da reunião, a redução de IPI para produtos da linha branca, como geladeiras, fogão e máquinas de lavar, chegou a ser reivindicada pelos empresários. Nenhuma decisão, no entanto, chegou a ser tomada. (Agência Brasil - Wellton Máximo)



Últimas

2020/10/22 » Confiança da indústria atinge maior nível em nove anos
2020/10/22 » Opas: América Latina não deve relaxar enfrentamento à pandemia
2020/10/22 » Faturamento do setor de turismo no Brasil tem redução de 33,6% em 2020
2020/10/21 » Setor mineral brasileiro tem resultado positivo no 3º trimestre
2020/10/21 » Decreto inclui Linha 2 do metrô de BH em programa de privatizações
2020/10/21 » Não investir no Brasil será um grande erro, afirma ministro
2020/10/21 » Inflação do aluguel sobe de 18,20% para 20,56% em 12 meses
2020/10/20 » Pacote comercial abre caminho para acordo mais amplo, diz governo
2020/10/20 » SP:acordo da ANTT permite investimento de R$ 6 bi em malha ferroviária
2020/10/20 » Como fazer a amortização do FGTS pelo celular
2020/10/19 » Comércio eletrônico e delivery aumentam consumo de embalagens
2020/10/19 » Doria apresenta plano de retomada econômica de São Paulo
2020/10/19 » Produção brasileira de aço cresce 7,5% em setembro
2020/10/16 » Indicador antecedente da economia brasileira cresce 1,2% em setembro
2020/10/16 » Atividade econômica tem alta de 1,06% em agosto, diz Banco Central
2020/10/16 » Rebanho bovino cresce em 2019, influenciado pelo cenário externo
2020/10/15 » Produção de motocicletas aumenta 13,1% em setembro
2020/10/15 » Ministério entrega à Presidência projeto de privatização dos Correios
2020/10/15 » Programa de suspensão de contrato e redução de jornada é prorrogado
2020/10/14 » Guedes defende reformas e rigor fiscal pós-pandemia a comitê do FMI

Ver mais »