Câmara do Japão
Japonês
Buscar: OK

Tópicos

 

 

 

 

 

 

(426)Você está em:
  • Home »
    • Câmara
      • » Notícias

Notícias

Selecione datas para filtrar: a OK
Pelo terceiro mês consecutivo, país emprega mais trabalhadores do que demite 18/05/2009

 

Brasília, 18/05/2009 - O mês de abril foi o terceiro consecutivo com resultado positivo entre o número de postos de trabalho com carteira assinada gerados e o de demissões: 106.205 vagas. Em abril de 2008, o saldo havia sido de 294.522 vagas.

Foram empregados 1.350.446 trabalhadores e demitidos 1.244.241. No ano, foi a primeira vez que o saldo foi positivo: 48.454 vagas. Os dados constam do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados do Ministério do Trabalho (Caged), divulgado hoje pelo ministro Carlos Lupi.

“O Brasil é o primeiro país do G20 a gerar postos de trabalho, com saldo positivo no acumulado do ano. Isso mostra a solidez da nossa economia”, disse o ministro do Trabalho, Carlos Lupi, durante a coletiva de imprensa dedicada à apresentação dos números do Caged. “Para se ter uma idéia, os Estados Unidos acumulam um saldo negativo de 500 mil vagas ao longo do mesmo período”, completou.

Segundo Lupi, o país deve gerar “mais de um milhão de novas vagas” ao longo de 2009. O ministro arriscou a dizer que, com isso, o Produto Interno Bruto (PIB) deverá crescer entre 2% e 2,5% no ano. “O principal sintoma de recuperação da economia é a empregabilidade. Onde há crescimento econômico há crescimento do número de vagas”, justifica.

Para o ministro, os dados do Caged permitem uma visão bem mais realista do que as previsões dos “sábios” da economia. “Enquanto a economia é uma pintura, a realidade é uma fotografia. Os dados do Caged são um retrato do país, e os dados cruzados apresentam uma expectativa positiva para 2009”.

Lupi disse acreditar que os números relativos a maio, que serão apresentados no mês que vem, serão ainda melhores do que os de abril.

“Vamos viver, em 2009, o inverso de 2008. Ano passado tivemos um início mais forte e depois a queda por conta da crise. Esse ano tivemos um começo ainda impactado pela turbulência financeira internacional, mas já verificamos a recuperação e, a partir de agora, teremos um acúmulo de resultados positivos”, argumentou. (Agência Brasil - Pedro Peduzzi)



Últimas

2019/09/19 » Intenção de consumo das famílias cresce 0,3% em setembro, diz CNC
2019/09/19 » Confiança de empresário industrial fica estável em setembro
2019/09/19 » Copom reduz Selic para 5,5% ao ano
2019/09/16 » Brasil eleva em 9,5% comércio com EUA, mas diminui com outros países
2019/09/16 » IGP-10 tem inflação de 0,29% em setembro
2019/09/16 » Mercado financeiro espera por redução da Selic para 5,5% ao ano
2019/09/13 » Aprovada, reforma das telecomunicações depende agora de regulamentação
2019/09/13 » Dispositivos digitais abrem novas possibilidades na saúde
2019/09/13 » Você tem direito a sacar o FGTS? Teste seus conhecimentos
2019/09/13 » Agências da Caixa ampliam horário nesta sexta para saques do FGTS
2019/09/12 » Indicador mostra alta de 2,6% no consumo de bens da indústria em julho
2019/09/12 » Abate de bovinos e suínos cresce no segundo trimestre no país
2019/09/12 » Setor de serviços cresce 0,8% de junho para julho no país, diz IBGE
2019/09/11 » Comércio varejista cresce 1% em julho
2019/09/11 » Código do Consumidor completa 29 anos; teste seus conhecimentos
2019/09/11 » Novas tecnologias digitais auxiliam produção no campo
2019/09/10 » Safra de grãos deve fechar 2019 com crescimento de 5,9% , diz IBGE
2019/09/10 » ANP inicia 1º ciclo da oferta permanente de blocos de petróleo e gás
2019/09/10 » Produção industrial recua em oito dos 15 locais pesquisados em julho
2019/09/10 » Governo aumenta previsão de crescimento da economia para 0,85%

Ver mais »