Câmara do Japão
Japonês
Buscar: OK

Tópicos

 

 

 

 

 

 

(426)Você está em:
  • Home »
    • Câmara
      • » Notícias

Notícias

Selecione datas para filtrar: a OK
Brasil vende 18,1% a menos no ano, importações caem 23,4% e saldo cresce 34,2% 18/05/2009

 

Brasília, 18/05/2009 - As exportações brasileiras somaram US$ 49,4 bilhões nos 91 dias úteis, do início do ano até a última sexta-feira (15). O resultado representa uma queda de 18,1% em relação aos US$ 58,4 bilhões registrados em igual período de 2008, que teve 88 dias úteis. No mesmo período, as compras brasileiras de produtos estrangeiros contabilizaram US$ 41,6 bilhões, com redução de 23,4% na comparação com importações de US$ 52,6 bilhões em 2008.

Os números foram divulgados hoje (18) pelo Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Externo (MDIC) e mais uma vez registram a tendência de menores quedas nas exportações que nas importações. Razão porque o saldo da balança comercial (vendas menos compras) no acumulado do ano, de US$ 7,7 bilhões, é 34,2% maior que no mesmo período do ano passado.

Em função desses números, a pesquisa semanal do Banco Central com instituições financeiras para acompanhar as tendências do mercado e que origina o boletim Focus, tem melhorado gradativamente a expectativa em relação ao saldo comercial do ano. A estimativa de janeiro para o saldo anual era de US$ 14 bilhões, e no boletim divulgado hoje a projeção sobe para US$ 18,15 bilhões.

Houve, contudo, uma mudança nas duas primeiras semanas de maio, com as exportações apontando queda maior que as importações, em relação à média diária de maio do ano passado. As vendas de produtos brasileiros foram 38,4% menores, enquanto as importações caíram 35,7%.

A Secretaria de Comércio Exterior (Secex) do MDIC lembra, porém, que a base comparativa oferece distorções, porque em maio de 2008 terminou a greve de dois meses dos auditores fiscais da Receita Federal do Brasil (RFB), quando foram descarregados os registros alfandegários represados.

Na comparação dos dez primeiros dias úteis de maio deste ano com o mês completo de maio do ano passado houve forte declínio de vendas nas três categorias de produtos: semimanufaturados (-45,1%), básicos (-37,2%) e manufaturados (-36%). O Brasil vendeu menos óleo de soja, celulose, derivados de petróleo e de ferro, carnes, automóveis, aviões, autopeças, etanol, calçados, couros, peles e outros.

Nas importações deste mês, comparadas a maio de 2008, os brasileiros gastaram menos na compra de adubo e fertilizante (-74,2%), combustíveis e lubrificantes (-47,7%), químicos orgânicos e inorgânicos (-34,5%), instrumentos de ótica e precisão (-33,9%) e equipamentos elétricos/eletrônicos (-31,9%). (Agência Brasil - Stênio Ribeiro)



Últimas

2020/10/20 » Pacote comercial abre caminho para acordo mais amplo, diz governo
2020/10/20 » SP:acordo da ANTT permite investimento de R$ 6 bi em malha ferroviária
2020/10/20 » Como fazer a amortização do FGTS pelo celular
2020/10/19 » Comércio eletrônico e delivery aumentam consumo de embalagens
2020/10/19 » Doria apresenta plano de retomada econômica de São Paulo
2020/10/19 » Produção brasileira de aço cresce 7,5% em setembro
2020/10/16 » Indicador antecedente da economia brasileira cresce 1,2% em setembro
2020/10/16 » Atividade econômica tem alta de 1,06% em agosto, diz Banco Central
2020/10/16 » Rebanho bovino cresce em 2019, influenciado pelo cenário externo
2020/10/15 » Produção de motocicletas aumenta 13,1% em setembro
2020/10/15 » Ministério entrega à Presidência projeto de privatização dos Correios
2020/10/15 » Programa de suspensão de contrato e redução de jornada é prorrogado
2020/10/14 » Guedes defende reformas e rigor fiscal pós-pandemia a comitê do FMI
2020/10/14 » Caixa amplia margem do empréstimo consignado para 35%
2020/10/14 » Mercado eleva projeções para inflação e vê câmbio desvalorizado
2020/10/13 » FMI: mudança climática é ameaça significativa ao crescimento global
2020/10/13 » ONU pede que bancos deixem de financiar projetos de combustível fóssil
2020/10/13 » Custo da construção civil sobe 1,44% em setembro
2020/10/13 » Inflação oficial sobe para 0,64% em setembro
2020/10/09 » Conab prevê produção recorde de grãos na safra 2020/2021

Ver mais »