Câmara do Japão
Japonês
Buscar: OK

Tópicos

 

 

 

 

 

 

(426)Você está em:
  • Home »
    • Câmara
      • » Notícias

Notícias

Selecione datas para filtrar: a OK
Empresários e economistas projetam crescimento da economia em 0,3% neste ano 19/05/2009

 

Rio de Janeiro, 19/05/2009 - O Produto Interno Bruto (PIB) brasileiro, soma de todas as riquezas produzidas no país, pode encerrar o ano de 2009 com um crescimento de 0,3%, segundo opinião de empresários e economistas entrevistados pela Fundação Getulio Vargas (FGV), na pesquisa “Sondagem econômica da América Latina”.

O levantamento, divulgado hoje (19), mostra ainda que o crescimento médio da economia latinoamericana será negativo, de acordo com os especialistas: -0,4%.

Comparando cada país, o Brasil deverá ter, na expectativa dos especialistas, um crescimento maior que o da Argentina (-1,6%) e o do México (-1,8%), mas menor que o crescimento dos demais: Peru (3,6%), Bolívia (3%), Colômbia (1,1%), Equador (1,1%), Paraguai (1%) e Uruguai (0,9%).

Quanto à inflação, a expectativa é que o Brasil encerre 2009 com uma taxa de 4,5%, maior apenas que a do Chile (3,2%) e a do Peru (3,6%), e menor que a da Venezuela (32%), da Argentina (14%), da Bolívia (10%), do Uruguai (8,2%), do Equador (7%), do Paraguai (5,8%), do México (5,5%) e da Colômbia (5,3%).

Entre os países que compõem o Bric - grupo formado por Brasil, Rússia, Índia e China - o PIB brasileiro poderá ser menor que o da China (7,1%) e o da Índia (5,9%), mas maior que o da Rússia (-3,1%). Na comparação da inflação, o Brasil poderá ter taxas menores que as da Rússia (14%), mas maiores que as da Índia (3,6%) e da China (2,3%).

“O Brasil está melhor que a Rússia, mas, em relação à China e à Índia, a gente certamente está bem pior. A China, em qualquer projeção dos organismos internacionais, inclusive, ainda continua com uma expectativa de taxa de crescimento acima de 5%. A Índia também. E [nas expectativas de organismos internacionais] o Brasil varia, [com expectativas] às vezes um pouco negativas, em torno de 0%”, disse a coordenadora de Projetos do Centro de Estudos do Setor Externo da FGV, Lia Valls.

Segundo os empresários entrevistados pela FGV e pelo instituto alemão IFO, a economia mundial deverá crescer 2,7%. Para a União Europeia, a expectativa é de redução de 2,7% no PIB. Nos Estados Unidos, o decréscimo esperado é de 1,1% e no Japão, de 3,4%.

Para a pesquisa na América Latina, foram ouvidos 136 especialistas de 16 países da região. (Agência Brasil - Vitor Abdala)



Últimas

2019/12/13 » Estados Unidos e China concluem Fase 1 de acordo comercial
2019/12/13 » Grandes municípios perdem participação no PIB ano a ano, mostra IBGE
2019/12/13 » FGTS poderá distribuir mais que 50% dos lucros, informa governo
2019/12/12 » Receita faz nova operação de malha fina em empresas
2019/12/12 » Saúde amplia público para vacinas contra febre amarela e gripe
2019/12/12 » Produção de ovos de galinha bate novo recorde no país, diz IBGE
2019/12/11 » Acesso digital a serviços públicos gera economia de R$ 1,7 bi por ano
2019/12/11 » Comércio varejista registra a sexta alta consecutiva em outubro
2019/12/10 » Inflação para família de baixa renda tem alta de 0,54% em novembro
2019/12/10 » Safra de 2020 deve bater recorde e chegar a 240,9 milhões de toneladas
2019/12/10 » Mais 2 milhões de pessoas passam a ter esgoto e água potável em casa
2019/12/09 » Novas tecnologias digitais aumentam produtividade de empresas
2019/12/09 » Estimativa para inflação sobe para 3,84% este ano
2019/12/09 » Brasil e Paraguai terão livre comércio de automóveis
2019/12/09 » Brasil mantém posição no Índice de Desenvolvimento Humano em 2019
2019/12/04 » Produção industrial cresce 0,8% em outubro
2019/12/03 » Faturamento da indústria sobe 1,3% em outubro, diz CNI
2019/12/03 » Venda de veículos novos cresce 4,38% em novembro frente a 2018
2019/12/03 » Com nova revisão da balança comercial, exportações sobem US$ 6,4 bi
2019/12/03 » Balança comercial fecha novembro com menor superávit desde 2015

Ver mais »