Câmara do Japão
Japonês
Buscar: OK

Tópicos

 

 

 

 

 

 

(426)Você está em:
  • Home »
    • Câmara
      • » Notícias

Notícias

Selecione datas para filtrar: a OK
População tem expectativa positiva para a economia mesmo com a crise, diz pesquisa 09/06/2009

 

Brasília, 9/06/2009 - A expectativa da população para a economia brasileira este ano é positiva, de acordo com pesquisa Ibope divulgada hoje (9) pela Confederação Nacional da Indústria (CNI). Para 84% da população, o ano será muito bom ou bom – na pesquisa anterior, o índice ficou em 83%. O percentual dos que acreditam que o ano será ruim ou muito ruim se manteve em 12%.

Quanto à inflação, 51% disseram esperar alta nos índices nos próximos seis meses. Apesar disso, a expectativa de aumento é menor do que a registrada na última pesquisa, em março, que foi de 63%. Trinta e dois por cento acreditam que não haverá mudanças e 11% esperam que a inflação caia.

A expectativa sobre o desemprego também mostrou melhora em relação à última pesquisa. Em março, 68% disseram que o desemprego iria aumentar e em junho a expectativa é de que o aumento fique em 53%. Entre os que acham que a redução do desemprego será grande estão 21% dos entrevistados, contra 13% na pesquisa anterior.

Mesmo com a expectativa de que o desemprego aumente, 46% dos entrevistados disseram que sua renda não vai mudar e 35% esperam que aumente. Já o percentual dos que acreditam que sua renda vai cair ficou em 13%.

A pesquisa também mediu a percepção da população sobre a crise econômica internacional. Entre os entrevistados, 87% afirmaram que têm conhecimento da crise e 78% a consideram grave. Na comparação com a pesquisa anterior, pode-se dizer que o número dos que sabem da crise subiu. O índice anterior era de 81%. Contudo, o índice dos que consideram a crise grave caiu 5 pontos percentuais na comparação com a pesquisa anterior.

O diretor de Relações Institucionais da CNI, Marco Antonio Guarita, disse que a população já tinha dado mostras de aprovação às medidas tomadas pelo governo há alguns meses para conter a crise, mas agora a aprovação é maior. “Há uma percepção da população de que as medidas adotadas pelo governo para combater a crise já vinham sendo aprovadas. Agora, estão sendo aprovadas de maneira mais expressiva”, afirmou.

Guarita destacou que, entre as medidas com maior aceitação popular estão as voltadas para a aquisição de bens de consumo e da casa própria. “Podemos identificar que as medidas destinadas a facilitar a aquisição de geladeiras, fogões e automóveis e as voltadas para a compra da casa própria têm um grande índice de aprovação popular”, disse ele. (Agência Brasil - Roberta Lopes)



Últimas

2019/11/14 » Atividade econômica cresce 0,91% no terceiro trimestre
2019/11/14 » Caixa e BB iniciam quinta fase de pagamento de abono do PIS/Pasep
2019/11/14 » Reformas vão tornar Brasil mais atrativo a negócios, diz Bolsonaro
2019/11/14 » Reformas vão tornar Brasil mais atrativo a negócios, diz Bolsonaro
2019/11/13 » Privatização da Eletrobras deve reduzir tarifas para os consumidores
2019/11/13 » Caixa reduz para 4,99% a taxa de juros do cheque especial
2019/11/13 » Ministro diz que reforma da Previdência já atrai investidores
2019/11/12 » Setor de serviços cresce 1,2% em setembro, aponta IBGE
2019/11/12 » Cresce apoio do BNDES a projetos de micro, pequenas e médias empresas
2019/11/12 » Países do Brics buscam investimentos privados para infraestrutura
2019/11/12 » Faturamento do mercado de seguros cresceu 18,6% em setembro
2019/11/11 » Brics fomenta cooperação entre economias emergentes há 13 anos
2019/11/11 » Impostos dificultam pequenos e médios negócios, dizem empresários
2019/11/11 » IBGE revisa PIB de 2017 de 1% para 1,3%
2019/11/08 » Indicador da FGV mostra dificuldade de reação do mercado de trabalho
2019/11/08 » Petrobras recebe oferta de R$ 3,7 bilhões por Liquigás Distribuidora
2019/11/08 » Governo aumenta projeção de crescimento do PIB para 0,90%
2019/11/07 » Inflação de outubro é a menor para o mês desde 1998
2019/11/07 » Índice que serve de base para reajuste salarial tem variação de 2,76%
2019/11/07 » Seis em cada 10 empresários querem investir, mostra pesquisa do Sebrae

Ver mais »