Câmara do Japão
Japonês
Buscar: OK

Tópicos

 

 

 

 

 

 

(426)Você está em:
  • Home »
    • Câmara
      • » Notícias

Notícias

Selecione datas para filtrar: a OK
Alimentos elevam em 0,43% inflação medida pelo IPC-S da primeira semana do mês 09/06/2009

 

Rio de Janeiro, 9/06/2009 - Quatro das sete cidades pesquisadas pelo Índice de Preços ao Consumidor Semanal (IPC-S) da Fundação Getulio Vargas mostraram aumento da inflação no início deste mês.

O IPC-S referente à semana encerrada em 7 de junho foi divulgado hoje (9) pelo Instituto Brasileiro de Economia (IBRE) da FGV e revela variação de 0,43% no período. O resultado é superior em quatro pontos percentuais à taxa apurada em 31 de maio passado.

 

No Rio de Janeiro, o IPC-S subiu de 0,34% para 0,46%. Em São Paulo, a taxa atingiu 0,34%, contra 0,30% no final de maio. Na capital mineira, continuou o processo de deflação (-0,06), embora não tão expressivo como na semana anterior (-1,16%). E, em Porto Alegre, o índice permaneceu praticamente estável e subiu de 0,35% para 0,36%.

 

Segundo o economista do Ibre, André Braz, o grupo alimentação foi o principal responsável pela elevação dos preços no período. Depois de uma queda acentuada dos produtos in natura, no período anterior, o que está se observando agora são quedas menores, “mesmo porque existe um limite para essas quedas”.

Ele acredita que as frutas e as hortaliças, por exemplo, já atingiram o limite de redução de preços. “E, agora, nós estamos vendo um período de aceleração gradual. Ainda há taxas negativas, ma, já há uma clara tendência de aceleração”.

 

Outros produtos, como arroz, feijão e laticínios, este último por conta da entressafra, começam a ensaiar aumentos fortes, conforme o economista. “Por isso, é natural esperar aumentos do preço do leite, pelo menos até o final do mês de julho ou princípio de agosto”.

 

Na avaliação de André Braz, está havendo uma aceleração, mas ele não acredita que o fenômeno não vá levar ao aumento muito significativo dos preços dos alimentos. “É mais ou menos um ajuste, por conta de quedas muito intensas que aconteceram no médio prazo”.

Pela pesquisa da FGV, também foram observadas elevações nos preços administrados, como tarifa de energia, o que também influenciou o resultado do IPC-S regional da primeira semana de junho.

 

André Braz observou que esse efeito, no entanto, não é duradouro e vai se diluir ao longo do mês de junho, contribuindo para que o índice não suba ainda mais. A tendência até a próxima divulgação do índice, programada para o dia 17 deste mês, é que a inflação continue subindo “mas, moderadamente”. (Agência Brasil - Alana Gandra)



Últimas

2020/08/14 » Mercado de seguros tem queda de 3,5% no ano devido à pandemia
2020/08/14 » OMS minimiza risco de novo coronavírus entrar na cadeia alimentar
2020/08/14 » Paulo Guedes anuncia novos secretários especiais
2020/08/13 » Soros produzidos por cavalos têm anticorpos potentes para covid-19
2020/08/13 » Instituto alemão diz que vacina pode estar disponível logo
2020/08/13 » Lucro líquido da Eletrobras chega a R$ 4,6 bilhões no trimestre
2020/08/12 » Conselho do FGTS aprova distribuição de R$ 7,5 bi para trabalhadores
2020/08/12 » Guedes diz que não apoia eventual tentativa de furar teto de gastos
2020/08/12 » Produção industrial cresce em 14 locais em junho, diz IBGE
2020/08/11 » Vendas para China preveniram choque nas exportações, diz Guedes
2020/08/11 » Débitos de difícil recuperação com o Simples podem ser parcelados
2020/08/11 » Auxílio emergencial manteve economia ativa em municípios mais pobres
2020/08/10 » Sem título
2020/08/10 » SP ultrapassa 25,1 mil mortes causadas por covid-19
2020/08/10 » Como é feita média móvel de casos de covid-19
2020/08/07 » MP destina R$ 1,99 bilhão para viabilizar vacina contra covid-19
2020/08/07 » Cursos de qualificação profissional têm alta demanda na pandemia
2020/08/07 » Senai ensina indústrias a produzirem EPI contra novo coronavírus
2020/08/06 » Bolsonaro sanciona lei de negociação de dívidas das micro empresas
2020/08/06 » Baixa inflação permitiu corte nos juros, avaliam entidades

Ver mais »