Câmara do Japão
Japonês
Buscar: OK

Tópicos

 

 

 

 

 

 

(426)Você está em:
  • Home »
    • Câmara
      • » Notícias

Notícias

Selecione datas para filtrar: a OK
Índice que reajusta aluguéis tem alta de 0,29% na primeira leitura de junho 10/06/2009

 

Rio de Janeiro, 10/06/2009 - O Índice Geral de Preços – Mercado (IGP-M), usado como referência para reajustes de contratos de aluguel, teve alta de 0,29% na primeira leitura de junho, conforme informações divulgadas hoje (10) pela Fundação Getulio Vargas (FGV). O resultado ficou bem acima do verificado no mesmo período do mês anterior, quando houve queda de 0,52%. No ano, o índice acumula redução de 0,86%. Nos últimos 12 meses, o índice acumula elevação de 1,91%.

Os preços por atacado tiveram, em média, alta de 0,14% depois de apresentarem queda de 0,78% no mesmo período de maio. Os bens finais subiram 0,35%. Na primeira prévia do mês anterior, eles haviam recuado 0,49%. O destaque para esse movimento foram os alimentos in natura, que reduziram o ritmo de queda (de –5,31% para –0,87%).

Os bens intermediários também diminuíram o recuo verificado na primeira leitura de junho (de –1,58% para –0,33%), influenciados pelos materiais e componentes para a manufatura (de –1,71% para –0,41%). O índice relativo às matérias-primas brutas subiu de 0,14% para 0,62%, pressionados pela alta nos preços da laranja (de –14,02% para 3,43%), do leite in natura (de 3,40% para 7,17%) e das aves (de –2,91% para 1,70%).

O Índice de Preços ao Consumidor (IPC) reduziu o ritmo de crescimento (de 0,15% para 0,07%). As maiores influências para esse comportamento partiram de saúde e cuidados pessoais (de 1,17% para 0,34%), alimentação (de –0,35% para -0,53%) e despesas diversas (de 1,97% para 1,36%). Houve diminuição mais intensa no ritmo de alta da taxa de educação, leitura e recreação (de –0,05% para –0,06%). Por outro lado, aumentaram as taxas de habitação (de 0,11% para 0,28%), transportes (de –0,20% para –0,04%) e vestuário (de 0,80% para 0,96%).

O Índice Nacional de Custo da Construção (INCC) reverteu a queda observada no primeiro decêndio de maio (-0,36%) e subiu 1,76%. Os preços de materiais, equipamentos e serviços caíram 0,23%, num ritmo menos intenso do que o do levantamento anterior (-1,18%). O índice que representa o custo da mão de obra teve elevação de 4,05%, depois de subir 0,59% no primeiro decêndio de maio.

 Para calcular a primeira prévia do IGP-M de junho, foram coletados preços no período entre 21 e 31 de maio. (Agência Brasil - Thaís Leitão)



Últimas

2020/03/30 » Senado vota hoje auxílio de R$ 600 para autônomos e informais
2020/03/30 » Coronavírus: BNDES anuncia R$ 2 bilhões de crédito para área da saúde
2020/03/30 » Governo obtém do STF aval para adotar medidas contra o coronavírus
2020/03/27 » Governo anuncia linha de crédito a pequenas e médias empresas
2020/03/27 » Aviões voltam a atender a capitais e outras 19 cidades brasileiras
2020/03/27 » Ministro do STF volta a negar suspensão de MP do contrato de trabalho
2020/03/26 » Japoneses começam a usar a tecnologia 5G
2020/03/26 » Coronavírus derruba ações na Bolsa de Tóquio
2020/03/26 » Japão pode liberar US$ 503 bilhões contra efeitos do coronavírus
2020/03/26 » Japão eleva alerta de viagens para o mundo inteiro
2020/03/25 » Governo define medidas contra covid-19 na assistência social
2020/03/25 » Aneel suspende por 90 dias cortes no fornecimento de energia elétrica
2020/03/25 » EUA pedem que cidadãos norte-americanos deixem o Brasil
2020/03/24 » Covid-19: Brasil tem 46 mortes e mais de 2 mil casos confirmados
2020/03/24 » Empresários pedem a Toffoli segurança jurídica durante pandemia
2020/03/24 » Ministério recomenda adiar vacinação de crianças contra a gripe
2020/03/24 » Jogos Olímpicos e Paralímpicos de Tóquio são adiados
2020/03/23 » MP permite suspensão do contrato de trabalho por até quatro meses
2020/03/23 » BC adota medidas para injetar R$ 30 bilhões na economia
2020/03/23 » EUA anunciam novas medidas para combater efeitos da covid-19

Ver mais »