Câmara do Japão
Japonês
Buscar: OK

Tópicos

 

 

 

 

 

 

(426)Você está em:
  • Home »
    • Câmara
      • » Notícias

Notícias

Selecione datas para filtrar: a OK
Empreendedores serão fundamentais para superar crise, revela pesquisa do Sebrae 17/03/2009

 

São Paulo, 17/03/2009 - A taxa de empreendedorismo entre os brasileiros é de 12%, a terceira mais alta entre os países que participam do G20 (grupo dos países em desenvolvimento), conforme revelou pesquisa a Global Entrepreneurship Monitor (GEM), divulgada hoje (17). A pesquisa é desenvolvida em mais de 60 países e tem o Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (Sebrae) entre seus parceiros há nove anos.

Segundo o economista Marcelo Neri, professor da Fundação Getulio Vargas (FGV), a capacidade empreendedora do brasileiro será um elemento central para superar os efeitos da crise financeira internacional no país. "O brasileiro se acostumou com o fato de comer três vezes ao dia e não vai baixar o padrão de vida por conta de uma crise. Tudo leva a crer que as pessoas vão à luta para continuar consumindo", afirmou.

Para Neri, o Brasil está em posição privilegiada, porque já está acostumado com crise e sabe lidar com adversidades. "Nós vivemos de crise em crise e aprendemos a sair bem de situações difíceis. Somos como o Ayrton Senna [tricampeão mundial de automobilismo, morto em 1994]: corremos melhor na chuva."

Neri vê o empreendedorismo dos brasileiros como um colchão "que tem tudo para virar um trampolim". "Ainda são necessárias políticas sociais para pequenos empreendedores, como conceder crédito e educação, que é o passaporte para os novos mercados". Segundo o professor, o consumo de uma família de empreendedores cresce 28% depois da tomada do primeiro empréstimo. "O lucro aumenta em 35%", disse ele.

De acordo com a pesquisa GEM, 80% dos empreendedores são capazes de gerar renda e emprego; 8% dos 12% de novos negócios surgem por oportunidade e 4%, por necessidade. Os números revelam ainda que 65% consideram que têm muita concorrência. "A partir daí sentimos que nosso maior desafio é estimular as pessoas a criar negócios inéditos", destacou o presidente do Sebrae, Paulo Okamoto.

A pesquisa mostrou ainda que 85% dos novos empreendedores não têm expectativas de exportação e 38% têm uma visão pessimista do negócio que estão iniciando. Apesar de não avaliar o nível de mortalidade das empresas, Okamoto ressaltou que 76% das empresas completam dois anos de vida. "O principal agora é capacitar esses empreendedores e a qualidade dos empreendimentos." (Agência Brasil - Ivy Farias)



Últimas

2019/08/23 » Confiança do Comércio cresce 3,2 pontos em agosto
2019/08/23 » Governo federal digitalizou 315 serviços em 2019
2019/08/23 » Entenda as principais mudanças da MP da Liberdade Econômica
2019/08/22 » Produção da indústria sobe 9,6 pontos, acima da média histórica
2019/08/22 » Novo PPI deve gerar investimentos de R$ 2 trilhões, diz Onyx
2019/08/22 » Senado aprova MP da Liberdade Econômica
2019/08/21 » Guedes: governo vai acelerar privatizações até final do ano
2019/08/21 » BB passa a oferecer financiamento imobiliário com taxas diferenciadas
2019/08/21 » Caixa anuncia financiamento habitacional corrigido pelo IPCA
2019/08/20 » MP que muda Coaf para o Banco Central é publicada no Diário Oficial
2019/08/20 » Conselho do FGTS aprova distribuição de 100% do lucro de 2018
2019/08/19 » CNI: governo avançou na pauta de comércio exterior em sete meses
2019/08/19 » Previsão de crescimento econômico aumenta; estimativa de inflação cai
2019/08/19 » Substância produzida pelo organismo tem potencial para tratar diabetes
2019/08/16 » Guedes: Brasil sai do Mercosul se Argentina frear abertura do bloco
2019/08/16 » Financiamentos imobiliários poderão ser indexados à inflação
2019/08/16 » PIS/Pasep: benefício para os nascidos em agosto já está liberado
2019/08/15 » Entenda as principais mudanças da MP da Liberdade Econômica
2019/08/15 » Bolsonaro reduz impostos sobre jogos eletrônicos
2019/08/15 » Empresas ampliam faturamento em até 15% com programa de capacitação

Ver mais »