Câmara do Japão
Japonês
Buscar: OK

Tópicos

 

 

 

 

 

 

(426)Você está em:
  • Home »
    • Câmara
      • » Notícias

Notícias

Selecione datas para filtrar: a OK
Inflação para quem ganha até dois salários mínimos subiu 0,20% em agosto 10/09/2009

Rio de Janeiro - A inflação para as famílias com rendimentos de até dois salários mínimos e meio fechou o mês de agosto com taxa de 0,20%. A alta foi menos intensa do que a observada em julho (0,24%). Os dados são da Fundação Getulio Vargas (FGV), que divulgou hoje (10) o Índice de Preços ao Consumidor Classe 1 (IPC-C1).

O resultado mostra que a alta de preços sentida por essa parcela de brasileiros foi igual à voltada para a população com ganhos entre um e 33 salários mínimos, medida pelo Índice de Preços ao Consumidor - Brasil (IPC-BR), que também ficou em 0,20%.

No ano, o índice acumula elevação de 3,44%, acima dos 3,22% acumulados pelo IPC-BR. Nos 12 meses encerrados em julho (inflação anualizada), a alta acumulada é de 4,51%, abaixo dos 4,73% acumulados no mesmo período pelo IPC-BR.

Contribuíram para o resultado de agosto as baixas observadas nos seguintes grupos: vestuário (de 0,04% para –0,84%), influenciado principalmente por roupas (de 0,16% para –0,85%); saúde e cuidados pessoais (de 0,23% para –0,34%), especialmente artigos de higiene e cuidado pessoal (de 0,38% para –0,39%); despesas diversas (de 0,20% para –0,19%), com destaque para alimento para animais domésticos (de 0,79% para –1,33%); alimentação (de 0,02% para 0,01%), principalmente laticínios (de 3,16% para –5,36%); e transportes (de 0,02% para 0,01%), com a influência de transporte público interurbano (de 1,66% para 0,17%).

A diarista Bernadete Cândida, que ganha aproximadamente dois salários mínimos por mês, disse que notou a diferença na hora de fechar as compras mensais.

“Eu percebi principalmente que as roupas estavam um pouquinho mais baratas. A diferença não era tão grande, mas deu pra comprar algumas coisas para os meninos”, afirmou ela, que sustenta sozinha a casa onde mora com três filhos.

Por outro lado, o levantamento da FGV revela que ficaram mais caros para o consumidor os itens dos grupos habitação (de 0,77% para 0,99%), pressionado por tarifa de água e esgoto residencial (de 0,00% para 1,70%); e educação, leitura e recreação (de –0,09% para 0,03%), puxado por recreação (de –1,55% para 0,26%).

O IPC-C1 foi lançado oficialmente pela FGV no ano passado. A série histórica, no entanto, teve início em janeiro de 2004. O índice é divulgado mensalmente. (Agência Brasil - Thaís Leitão)



Últimas

2020/07/16 » Covid-19: 80% dos executivos no país esperam queda na receita em 2020
2020/07/16 » Cartórios passam a monitorar violência patrimonial contra idosos
2020/07/16 » Saiba como fazer o teste diagnóstico de covid-19 pelo plano de saúde
2020/07/14 » Parcela de petróleo da União por contratos de partilha cresce 50%
2020/07/14 » UFMG faz campanha para ampliar acesso de alunos a aulas remotas
2020/07/14 » Setor de segurança tem alta de 40% na busca por tecnologia inteligente
2020/07/13 » Saiba como funciona o ITBI
2020/07/13 » Estatuto da Criança e do Adolescente completa 30 anos
2020/07/13 » Caixa inclui custo com cartório e ITBI em financiamento imobiliário
2020/07/10 » Covid-19: pessoas com sintomas devem procurar atendimento imediato
2020/07/10 » ONU pede fim do financiamento ao carvão e apoio à energia renovável
2020/07/10 » OMS quer mais evidências sobre transmissão da covid-19 pelo ar
2020/07/09 » Novo site simplifica adesão ao acordo dos planos econômicos
2020/07/09 » Sebrae: cresce interesse por cursos a distância para empreender
2020/07/09 » Pandemia causou impacto em 57% das companhias exportadoras, revela CNI
2020/07/09 » Estimativa de junho prevê safra recorde de 247,4 milhões de toneladas
2020/07/09 » MEC anuncia que Enem será em 17 e 24 de janeiro de 2021
2020/07/08 » Confira pagamentos e tributos adiados ou suspensos durante pandemia
2020/07/08 » Câmara aprova MP que suspende cumprimento mínimo de dias letivos
2020/07/08 » Câmara aprova MP que permite reembolso de passagem aérea em até um ano

Ver mais »