Câmara do Japão
Japonês
Buscar: OK

Tópicos

 

 

 

 

 

 

(426)Você está em:
  • Home »
    • Câmara
      • » Notícias

Notícias

Selecione datas para filtrar: a OK
Dívida pública deve aumentar para 43,3% do PIB este ano, prevê Banco Central 30/09/2009

Brasília - O Banco Central (BC) espera uma dívida pública maior este ano. A estimativa é de que a dívida líquida do setor público represente 43,3% do Produto Interno Bruto (PIB), soma de todos os bens e serviços produzidos no país, em 2009. A projeção anterior era de 41,4%.

Segundo o chefe do Departamento Econômico do BC, Altamir Lopes, essa previsão leva em consideração os fatores que influenciam a dívida pública. Um deles é o superavit primário, diferença entre as receitas e as despesas, sem considerar os gastos com pagamentos de juros da dívida pública. A meta do governo para este ano é de 2,5% do PIB.

Para a taxa básica de juros, a Selic, foi considerada a projeção do mercado de 8,75% ao ano ao fim de 2009. Outro fator é o crescimento do PIB projetado pelo BC de 0,8%. Há ainda a previsão do mercado de deflação de 0,16% para o Índice Geral de Preços – Disponibilidade Interna (IGP-DI). O pagamento de juros corresponderá a 5,19% do PIB e o deficit nominal, a 2,69%.

Entretanto, Lopes lembrou que o governo pode abater da meta do superavit primário os investimentos por meio do Projeto Piloto de Investimentos (PPI) e do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC). Assim, em vez de 2,5% do PIB, o governo poderia fazer uma economia para honrar os compromissos financeiros de 1,56% do PIB.

“Tem como flexibilidade uma parcela expressiva de investimentos que pode ser abatida”. Entretanto, Lopes enfatizou que “o governo vem trabalhando com o cumprimento da meta”, sem usar esse mecanismo de abatimento para reduzir o esforço fiscal.

Se for considerado o superavit primário de 1,56% do Produto Interno Bruto, a projeção para a dívida em relação ao PIB passa para 44,2% neste ano.

Ao final de 2008, a dívida em relação ao PIB ficou em 38,8%. Em agosto deste ano, essa relação ficou em 44% e deve fechar setembro em 44,5%, segundo projeção do BC.

A estimativa para 2010, com superavit primário de 3,3% no próximo ano e de 2,5% em 2009, é da dívida em relação ao PIB em 40%. Nesse caso, a projeção leva em conta a Selic em 8,9% ao ano, o dólar a R$ 1,80 ao fim do próximo ano, o crescimento do PIB de 4,5% e o IGP-DI de 4,5%. O pagamento de juros corresponderá a 4,02% do PIB e o deficit nominal, a 0,72%.

No cenário em que o governo abaterá os investimentos da meta de superavit primário deste ano, a dívida corresponderá a uma maior proporção do PIB em 2010: 40,9%. (Agência Brasil - Kelly Oliveira)



Últimas

2021/01/21 » Entidades consideram acertada manutenção da Selic em 2% ao ano
2021/01/21 » Copom mantém juros básicos da economia em 2% ao ano
2021/01/21 » Governo federal lança sistema para simplificar a abertura de empresas
2021/01/20 » ANP regulamenta indicação de áreas para exploração de petróleo e gás
2021/01/20 » Bancos Inter, Itaú e Caixa lideram ranking de reclamações ao BC
2021/01/20 » Confiança do empresário do comércio cai 2,2% em janeiro, diz CNC
2021/01/19 » CNI: faturamento da indústria cai pela primeira vez em sete meses
2021/01/19 » Produção de aço caiu 4,9% em 2020, informa o Instituto Aço Brasil
2021/01/19 » Atividade econômica tem alta de 0,59% em novembro, diz Banco Central
2021/01/19 » Atividade industrial desacelera em novembro de 2020
2021/01/18 » Saiba o que é a Lei de Diretrizes Orçamentárias (LDO)
2021/01/18 » China contribuiu com mais da metade do superávit comercial do Brasil
2021/01/18 » Produção agropecuária de 2020 alcança R$ 871 bilhões
2021/01/15 » MPT abre inquéritos para avaliar danos sociais do fechamento da Ford
2021/01/15 » BNDES financia segunda usina termelétrica no Porto do Açu
2021/01/15 » IBGE: indústria cresce em dez dos 15 locais pesquisados em novembro
2021/01/14 » Balança comercial do agronegócio soma US$ 100,81 bilhões em 2020
2021/01/14 » Conab estima colheita de 264,8 milhões de toneladas de grãos
2021/01/14 » IBGE: safra de 2021 deve superar recorde de 2020
2021/01/14 » Veja o que pode e o que não pode no Enem 2020

Ver mais »