Câmara do Japão
Japonês
Buscar: OK

Tópicos

 

 

 

 

 

 

(426)Você está em:
  • Home »
    • Câmara
      • » Notícias

Notícias

Selecione datas para filtrar: a OK
Otimismo abrange empresas de todos os portes e segmentos, revela CNI 26/01/2010

Brasília - Todos os 27 setores consultados pela Confederação Nacional da Indústria (CNI) para preparar o Índice de Confiança do Empresário Industrial (Icei) de janeiro estão bastante otimistas com a economia brasileira. “E o otimismo não é pouco”, registra o gerente executivo de Política Econômica da CNI, Flávio Castelo Branco.

“Além de o Icei ter registrado recorde histórico, com 68,7 pontos, não tivemos nenhum setor com índice abaixo de 63,2 pontos [no caso, o setor madeireiro]”, disse o economista. Segundo a CNI, valores acima de 50 pontos indicam empresários confiantes.

O setor que apresentou o maior índice foi o farmacêutico (71,9 pontos), seguido do setor de equipamentos hospitalares e de precisão (71,2), e do de álcool (70,2). Os menos otimistas foram os setores madeireiro (63,2), o de bebidas (65,1) e o de máquinas e materiais elétricos (65,7).

“Há que se ressaltar que, por suas características exportadoras, o setor madeireiro vinha de uma série bastante negativa. Mas em janeiro ele demonstrou recuperação superior a 10 pontos, na comparação com janeiro de 2009”, informou Castelo Branco. Na época o Icei do setor estava em 44,6 pontos.

Os maiores recuos ficaram com os índices dos setores de Limpeza e Perfumaria e Móveis, com -4,1 pontos e -8,8 pontos, respectivamente.

Na análises por segmentos – extrativa, transformação e construção civil –, a indústria de transformação teve o quarto aumento consecutivo, atingindo 67,7 pontos – contra 64,6 pontos registrados em outubro e 47,7 em janeiro do ano passado.

O indicador da indústria extrativa manteve-se estável, passando dos 65 pontos registrados em outubro para 65,2 pontos em janeiro. Em janeiro de 2009 esse índice estava em 54,6 pontos.

Pela primeira vez a pesquisa incluiu a construção civil entre os setores. E já começou bem, apresentando o índice mais elevado entre os três segmentos: 68,9 pontos.

O otimismo é mais latente nas empresas de grande porte, com 70,1 pontos, contra 68,1 registrados em outubro e 47,3 em janeiro de 2009. As de médio porte registraram 68,7 pontos; e as de pequeno, 66,7. Em outubro esses valores estavam em 65,9 e 63,1, respectivamente; e em janeiro de 2009 estavam em 45,3 e 49,5.

Elaborada entre os dias 4 e 22 deste mês, a pesquisa foi feita com 1.431 empresas. (Agência Brasil - Pedro Peduzzi)



Últimas

2021/01/20 » ANP regulamenta indicação de áreas para exploração de petróleo e gás
2021/01/20 » Bancos Inter, Itaú e Caixa lideram ranking de reclamações ao BC
2021/01/20 » Confiança do empresário do comércio cai 2,2% em janeiro, diz CNC
2021/01/19 » CNI: faturamento da indústria cai pela primeira vez em sete meses
2021/01/19 » Produção de aço caiu 4,9% em 2020, informa o Instituto Aço Brasil
2021/01/19 » Atividade econômica tem alta de 0,59% em novembro, diz Banco Central
2021/01/19 » Atividade industrial desacelera em novembro de 2020
2021/01/18 » Saiba o que é a Lei de Diretrizes Orçamentárias (LDO)
2021/01/18 » China contribuiu com mais da metade do superávit comercial do Brasil
2021/01/18 » Produção agropecuária de 2020 alcança R$ 871 bilhões
2021/01/15 » MPT abre inquéritos para avaliar danos sociais do fechamento da Ford
2021/01/15 » BNDES financia segunda usina termelétrica no Porto do Açu
2021/01/15 » IBGE: indústria cresce em dez dos 15 locais pesquisados em novembro
2021/01/14 » Balança comercial do agronegócio soma US$ 100,81 bilhões em 2020
2021/01/14 » Conab estima colheita de 264,8 milhões de toneladas de grãos
2021/01/14 » IBGE: safra de 2021 deve superar recorde de 2020
2021/01/14 » Veja o que pode e o que não pode no Enem 2020
2021/01/13 » BNDES define consórcio que apoiará programa de aceleração de startups
2021/01/13 » Inflação da construção civil atinge 10,16% em 2020
2021/01/13 » Inflação para famílias com menor renda fecha 2020 com alta de 5,45%

Ver mais »